Guia de Seriados | Especial | Renovações e Cancelamentos 2013-2014

Renovadas para as temporadas 2013-2014

American Dad (Fox)
America’s Next Top Model (CW)
Arrow (CW)
Bob’s Burgers (Fox)
Bones (Fox)
The Big Bang Theory (CBS)
CSI (CBS)
Family Guy (Fox)
The Following (Fox)
How I Met Your Mother (CBS)
The Mindy Project (Fox)
NCIS (CBS)
New Girl (Fox)
Raising Hope (Fox)
The Simpsons (Fox)
Supernatural (CW)
The Vampire Diaries (CW)
The Voice (NBC)
The X Factor (Fox)

Provável renovação

2 Broke Girls (CBS)
The Amazing Race  (CBS)
American Idol (Fox)
The Bachelor (ABC)
The Bachelorette (ABC)
Beauty and the Beast (CW)
The Biggest Loser (NBC)
Blue Bloods (CBS)
The Carrie Diaries (CW)
Castle (ABC)
Celebrity Apprentice (NBC)
Chicago Fire (NBC)
The Cleveland Show (Fox)
Criminal Minds (CBS)
Dancing With the Stars (ABC)
Elementary (CBS)
Glee (Fox)
The Good Wife (CBS)
Grey’s Anatomy (ABC)
Grimm (NBC)
Go On 
(NBC)
Hawaii Five-0 (CBS)
Kitchen Nightmares (Fox)
Last Man Standing (ABC)
Law & Order: SVU (NBC)
The Mentalist 
(CBS)
The Middle 
(ABC)
Mike & Molly (CBS)
Modern Family (ABC)
Nashville (ABC)
NCIS: Los Angeles (CBS)
The Neighbors (ABC)
Nikita (CW)
Once Upon a Time (ABC)
Parenthood (NBC)
Parks and Recreation (NBC)
Person of Interest (CBS)
Revenge (ABC)
Revolution (NBC)
Scandal (ABC)
Shark Tank (ABC)
Suburgatory (ABC)
Survivor (CBS)
Two and a Half Men (CBS)
Undercover Boss (CBS)

Possível Cancelamento

1600 Penn (NBC)
Body of Proof (ABC)
Community (NBC)
CSI: NY (CBS)
Cult (CW)
Deception (NBC)
Golden Boy (CBS)
Guys with Kids (NBC)
Happy Endings (ABC)
Hart of Dixie (CW)
Malibu Country (ABC)
The New Normal (NBC)
Red Widow (ABC)
Rules of Engagement (CBS)
Smash (NBC)
Touch (Fox)
Up All Night (NBC)
Vegas (CBS)
Whitney (NBC)

Canceladas/Finalizadas

30 Rock (NBC)
666 Park Avenue (ABC)
90210 (CW)
Animal Practice (NBC)
Ben & Kate (Fox)
Do No Harm (NBC)
Don’t Trust the B—- in Apartment 23 (ABC)
Emily Owens, M.D. (CW)
Fringe (Fox)
Gossip Girl (CW)
The Job (CBS)
Last Resort (ABC)
Made in Jersey (CBS)
The Mob Doctor (Fox)
The Office (NBC)
Partners (CBS)
Private Practice (ABC)
Zero Hour (ABC)

Guia de Seriados | Semana 12

GUIADESERIES

GDEST

The Walking Dead | Quarta temporada contrata novos Troteiristas

The Walking Dead terá reforços na sua equipe de roteiristas para a quarta temporada.

Segundo o Hollywood Reporter, os novos contratados são Curtis Gwinn (NTSF:SD:SUV, Death Valley), Channing Powelle Matt Negrete, dupla de White Collar. O trio vai se juntar ao novo produtor principal, Scott M. Gimple, que está na série desde o segundo ano e assume na próxima temporada o lugar do showrunner Glen Mazzara, que saiu em dezembro alegando diferenças criativas.

Negrete também foi promovido ao cargo de produtor executivo, dividindo a função com Robert Kirkman (criador dos quadrinhos de The Walking Dead), Greg Nicotero, Gale Anne Hurd, Dave Alpert, Evan T. Reilly, Angela Kang e Nichole Beattie.

Elenco e equipe da série voltam a se reunir no dia 6 de maio, em Atlanta, Georgia, para as gravações da quarta temporada, que terá 16 episódios e uma ameaça zumbi maior.

Restam três episódios para a conclusão do ano três. The Walking Dead exibe seu próximo inédito nos EUA em 10 de março.

GNOT

Game of Thrones | Divulgada a sinopse da terceira temporada

Game of Thrones divulgou a sinopse de sua terceira temporada, além de revelar o resumo do primeiro episódio, “Valar Dohaeris”. Confira o que vem por aí na série épica:

“À medida em que esfria a Baía do Água Negra, os vitoriosos consolidam seu poder e reconstroem Porto Real. Mas novos desafiadores do Trono de Ferro surgem nos lugares mais inesperados. Personagens antigos e novos devem transitar entre as exigências da família, da honra, da ambição, do amor e, acima de tudo, da sobrevivência, uma vez que a guerra civil em Westeros avança outono adentro.

No início da terceira temporada, os Lannisters asseguram domínio absoluto sobre Porto Real depois de repelir as forças de Stannis Baratheon. Mas Robb Stark, o Rei do Norte, ainda controla boa parte do Sul, e segue invicto em batalha. Além da Muralha, Mance Rayder une os selvagens no maior exército que Westeros já viu. Só a Patrulha da Noite se coloca entre ele e os Sete Reinos, mas ninguém sabe que fim levou o Lorde Comandante e a força liderada por ele além da Muralha.

Pelo Mar Estreito, Daenerys Targaryen – reunida com seus três dragões em crescimento – se aventura pela Baía dos Escravos, em busca de navios e aliados que a levem de volta para casa”.

Eis os acontecimentos do retorno da série:

“Jon é levado até Mance Rayder, o Rei Além da Muralha, enquanto os sobreviventes da Patrulha da Noite recuam em direção ao Sul. Em Porto Real, Tyrion clama sua recompensa. Lorde “Mindinho” Baelish oferece a Sansa uma saída. Cersei realiza um jantar para a família real. Arya cruza com a Irmandade sem Estandartes. Daenerys ruma para a Baía dos Escravos”.

Game of Thrones | Clima de guerra em novo teaser da terceira temporada

Game of Thrones | “A Fera” é o título do novo trailer da terceira temporada

Vale a pena lembrar: A nova temporada, que adapta metade do livro Tormenta de Espadas, de George R.R. Martin, estreia simultaneamente no Brasil e EUA pelo canal HBO em 31 de março, com um episódio de duas horas

 

Banshee | Assista ao trailer do final da primeira temporada

The Borgias promove terceira temporada em cima do novo Papa; veja vídeo

Revolution | Assista ao novo teaser do retorno da série

Continuum | Rachel Nichols e muita água no novo teaser da segunda temporada

GNotfoto

Um Tira da Pesada | Eddie Murphy e Brandon T. Jackson na primeira foto do set do piloto

beverly-hills-cop-set

GNOT

The Vatican | Série contrata Hitler do cinema para viver Papa

O piloto de The Vatican, suspense religioso que marca a estreia de Ridley Scott (Prometheus) como diretor de TV, encontrou seu Papa. O escolhido foi o ator suíço Bruno Ganz, intérprete de Adolf Hitler no premiado A Queda! (2004), que viverá o Papa Sisto VI na série de TV.

Escrita por Paul Attanasio (Donnie Brasco), a trama desenrola-se nos dias atuais e pretende explorar as intrigas políticas, rivalidades e relacionamentos no interior do Vaticano. Kyle Chandler será o protagonista, o Cardeal Thomas Duffy, carismático e enigmático Arcebispo de Nova York, cujas ideias progressistas empolgam alguns e alarmam outros membros da hierarquia da Igreja.

Também estão no elenco, Anna Friel (Pushing Daisies) como a problemática e festeira irmã do Arcebispo, Matthew Goode (Watchmen – O Filme) como o secretário papal Bernd Koch e Sebastian Koch (Duro de Matar 5) como o cardeal Marco Malerba, também o Secretário de Estado do Vaticano.

O canal americano Showtime está à cargo de The Vatican, cuja produção será realizada por Scott e Attanasio ao lado de David Zucker (The Good Wife). As filmagens do piloto acontecem em abril.

Piloto de A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça escala ator de Star Trek

A adaptação para a TV de A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça, filme de 1999 dirigido por Tim Burton, escalou John Cho, o Sulu da franquia Star Trek, de J.J. Abrams.

Baseado no conto de 1820, de Washington Irving, o programa segue Ichabod Crane (feito pelo britânco Tom Mison) como um detetive na Nova York contemporânea. Ele forma parceira com a xerife Abbie Archer (Nicole Beharie) para resolver os mistérios da cidade, que está no meio de uma batalha entre o bem o mal.

Cho será o eficiente policial Andy Dunn, da equipe de Archer, descrito como um profissional gentil mas que parece esconder alguma coisa. O ator pode ser visto atualmente na série Go On.

Também estão no elenco do piloto Orlando Jones (Evolução) como Frank Williams, dedicado tenente transferido à cidade de Sleepy Hollow para investigar os assassinatos, e Katia Winter (Dexter) como Katrina, esposa de Ichabod e enfermeira de guerra.

Alex Kurtzman e Roberto Orci, roteiristas de Star Trek e Transformers, vão assinar o primeiro episódio e também servirão como produtores executivos. O cineasta Len Wiseman (franquia Anjos da Noite) assumirá a direção do piloto, encomendado pelo canal Fox.

GEpSem

E não tinha como ser diferente, o episódio da semana é o episódio final da temporada de Pretty Little Liars o episódio 3×24 da série.

E claro, você confere a promo dele abaixo:

Não perca daqui a pouco o Guia Especial Renovações e Cancelamentos

Guia de Seriados | Semana de retorno (11)

GUIADESERIES

GDEST

Game of Thrones pode durar oito temporadas

Os cocriadores de Game of Thrones, Daniel Weiss e David Benioff, comentaram a longevidade da série épica em entrevista ao site Mother Jones.

Se depender deles, e da vontade da HBO, a atração tem potencial para durar mais seis temporadas, incluindo a vindoura terceira temporada:

“Sim, se vivermos por muito tempo e a HBO quiser continuar fazendo a série, temos a oportunidade de contar uma história coerente com duração de 80 horas [8 temporadas]“, disse a dupla. “Apesar de uma narrativa tão extensa assim apresentar todos os tipos de problemas, também nos permite passar mais tempo com esses personagens que amamos de uma forma da qual jamais conseguimos antes”, acrescentou.

Questionados sobre a próxima temporada, Weiss e Benioff não quiseram entregar detalhes, apenas revelaram qual dos novos personagens deve empolgar mais os fãs:

“Decisão difícil, mas se tivéssemos que escolher um, diríamos que Olenna Tyrell, interpretada pela dama Diana Rigg. Esperamos que ela seja ótima, mas a atriz é melhor do que isso”.

GNOT

Game of Thrones | Quarta temporada é acidentalmente confirmada

Falta pouco para que a terceira temporada de Game of Thrones chegue às telinhas. E os fãs já podem ficar tranquilos, porque mesmo quando tiverem fim os dez novos episódios da série, uma quarta temporada está confirmada.

A notícia foi dada acidentalmente pelo ator Charles Dance, que interpreta Tywin Lannister na atração. “Vamos começar a gravar a quarta temporada neste ano”, informou ele, sem perceber que a renovação da série não estava confirmada oficialmente pela HBO.

De qualquer forma, a notícia era mais do que prevista. Game of Thrones, que narra os acontecimentos no conturbado mundo de Westeros, é uma das séries mais bem-sucedidas atualmente. A série tem base nos livros da série Crônicas de Gelo e Fogo, de George R.R. Martin.

Bates Motel terá taxidermia e conexão com Lost, segundo produtor

TV Guide divulgou uma nova imagem (confira abaixo) de Bates Motel, o prólogo televisivo de Psicose (clássico suspense dirigido por Alfred Hitchcock), que traz o jovem Norman Bates (Freddie Highmore) praticando taxidermia.

bates-motel-taxidermia-220x138

Segundo o produtor da série, Carlton Cuse, Norman é introduzido à arte por meio de um colega de escola, cujo pai executa a técnica em sua bizarra loja. “Norman se vê realmente envolvido com esses objetos que, de forma subconsciente, começam a desencadear sua psicopatia”, explicou Cuse.

Além disso, o produtor revelou que Bates Motel terá conexão indireta com seu programa anterior. Segundo ele, os seis primeiros episódios vão apresentar easter eggs da finada Lost.

Bates Motel estreia em 18 de março nos EUA. Sua temporada inaugural não passou por encomenda de piloto e já garantiu 10 episódios.

Community terá episódio com fantoches

Os personagens de Community vão virar fantoches por um episódio. Durante o evento PaleyFest, a NBC divulgou detalhes do episódio, que contará com participação de Jason Alexander, o eterno George Costanza de Seinfeld.

No episódio, o grupo de estudo vai a um selvagem passeio de balão, que acaba caindo na floresta. Lá, eles encontram um amigável homem da montanha (personagem de Alexander) e começam a contar suas aventuras. Dean Pelton (Jim Rash) encoraja o grupo a falar sobre sua experiência com fantoches, é aí quando Pierce (Chevy Chase), Britta (Gillian Jacobs), Shirley (Yvette Nicole Brown), Abed (Danny Pudi), Annie (Alison Brie), Troy (Donald Glover) e Chang (Ken Jeong) aparecem na forma de bonecos.

 

GNotfoto

Hemlock Grove | Série de horror de Eli Roth para o Netflix ganha pôster

Hemlock-Grove_poster-sn

Hannibal | Série do canibal ganha novo pôster

Hannibal-International-Poster

GNOT

The Following | Fox divulga trailer dos próximos episódios

The Selection | Ator de Merlin volta a ser rei na adaptação à TV do romance

Após ter vivido o Rei Uther na finada Merlin, Anthony Head voltará à realeza no piloto de The Selection, adaptação feita pelo canal CW do romance A Seleção, de Kiera Cass.

Na trama, ambientada 300 anos no futuro, a pobre America Singer (interpretada pela jovem israelense Yael Grobglas) é escolhida através de um sorteio para participar de uma competição com outras 25 garotas pelo coração do príncipe Maxon, vivido pelo estreante Michael Malarkey. A vencedora se elegerá nova rainha de uma nação devastada pela guerra.

Segundo o Hollywood Reporter, Head será o Rei Clarkson, um experiente líder que alerta seu filho Maxon a não se apaixonar, e sim escolher a esposa por motivações políticas.

Rejeitado pelo canal na temporada passada, The Selection foi resgatado esse ano e teve seu elenco trocado. A atração vem sendo comparada com o filme Jogos Vorazes que, por sua vez, também é baseado em uma saga literária infanto-juvenil.

Elizabeth Craft, roteirista responsável por séries sobrenaturais como The Vampire Diaries e Angel, assinou o piloto com Sarah Fain, produtora de The Shield. As duas permanecem como produtoras executivas da nova versão. A direção do primeiro episódio será de Alex Graves (West Wing).

GEpSem

E o Episódio da semana é o ep 2×23 de PLL que está chegando a sua reta final com muitas surpresas. Confira a promo do episódio abaixo.

Guia de Seriados Opina | Especial | Edição 2

Com o fim da Fall Season, o Guia lembra que as renovações e cancelamentos estão mais próximos do que parece e nem tudo são flores, mas ele tem opinião formada, e quem sou eu para contrariar o “Mestre das séries”, acabando com a palhaçada vamos com a opinião do guia!!!

guiadeseries

Antes de realmente abrir, algumas explicações e recomendações.

  1. Algumas séries já estão canceladas e renovadas estas você confere no final do post.
  2. Na Bolha: O termo significa que não se pode afirmar ainda renovação ou cancelamento da série.
  3. Façam bom proveito!
  4. Re-leiam sempre que tiverem vontade!
  5. Comente!

Go On

Go On perdeu muita audiência desde o seu premiere, mas possui números muito estáveis e bem acima do que qualquer comédia da NBC é capaz de apresentar. É preciso ver como a série se sairá sem o lead-in de The Voice nos primeiros episódios da mid-season, mas a emissora parece confiar mais na performance da sitcom de Matthew Perry do que em Revolution, que não sairá da saia do reality show. No entanto, não acredito que a perda de audiência será muito significativa, e Go On é uma certeza de renovação.

Grimm

Grimm é um fenômeno de audiência. Uma série que, às sextas-feiras, é capaz de manter 93% da audiência da NBC. Se passasse em qualquer outro dia, já seria uma grande aposta de renovação. Assim, é tão certo quanto 2 e 2 são 4 que Grimm retornará para sua 3ª temporada.

The New Normal

É fato que The New Normal não conseguiu o mesmo sucesso de Go On. Mesmo assim, sua audiência se estabilizou em um nível muito bom para a NBC, se tornando a 3ª maior audiência de comédias da emissora, perdendo apenas para a já citada e para The Office, que não retornará. Sendo assim, é correto afirmar que The New Normal tem boas chances de renovação, e só não é hoje uma certeza porque a série não tem tanta lenha para queimar na mid-season, que costuma ser cruel com novatas.

Parenthood

Poucos falam de Parenthood, o que faz a série parecer menos assistida do que realmente é. Mas, às 22h, horário geralmente difícil na TV americana, a série mantém 102% da audiência da NBC. Mais que isso, ainda não atingiu o número de episódios necessários para syndication, o que torna um eventual cancelamento uma coisa ainda mais distante.

Guys With Kids

Dificilmente Guys With Kids retornará para uma 2ª temporada. A série tem tímidos números, que representam apenas 81% da audiência da NBC, que certamente esperava mais de uma comédia. Em um ranking de sitcoms, a série ocupa uma modesta 5ª posição, a frente da cancelada Animal Practice, da veterana 30 Rock e de Up All Night e Whitney. Evidentemente, se a NBC resolver cancelar poucas comédias, as chances de Guys With Kids aumentam, já que é a série em perigo com maior audiência, mas as decisões da emissora estão muito longe de respeitar qualquer lógica, como o que acontece com CBS e CW, e por vezes com a ABC.

Revolution

Hoje, Revolution é uma boa aposta de renovação, e não há como negar isso. Com 3.09 de média de audiência, a série é o show roteirizado com os maiores números na NBC em muitos anos. Isso a colocaria na posição mais confortável da tabela, não fosse o imenso hiato que a série sofrerá para que continue pareada com o The Voice. E, para shows estreantes, isso nunca é uma boa notícia. Que o digam FlashForward e V. Por esse motivo, e só por esse, ela ainda é “apenas” uma boa aposta.

Up All Night

Em sua segunda temporada, Up All Night sofreu uma queda vertiginosa em sua audiência, e o 0.9 obtido na última semana é só a coroação da péssima fase da série. Além disso, a atitude desesperada da NBC, encomendando episódios multi-câmera, é só mais um indício de que as coisas não vão bem. O único motivo de ela não ter descido para cancelamento certo essa semana é minha decisão por congelar a tabela, já que na época de Natal a audiência pode se apresentar um pouco mais instável.

Law & Order: SVU

A veteraníssima série da NBC não corria riscos de cancelamento até novembro, quando sua audiência passou a definhar, e Chicago Fire começou a crescer. Hoje ainda penso que as chances de renovação dela são grandes, mas não vejo o cancelamento da última Law & Order como um grande absurdo.

Chicago Fire

Chicago Fire teve início tímido, caiu logo nas primeiras semanas, se estabilizou, subiu sua audiência e caiu de novo. Ainda que a série seja mais instável do que poderia se esperar, sua audiência fecha o ano com 94% dos números da NBC, o que é mais que aceitável. Assim sendo, é hoje uma boa aposta de renovação, ainda que precise manter esses números na mid-season.

Whitney

A exemplo de Up All Night, Whitney não tem bons números em seu retorno para sua 2ª temporada. E embora estejam no mesmo patamar, tem uma situação ligeiramente melhor, já que exibiu poucos episódios até agora, representando 72% da audiência da NBC.

Glee

Semana passada houve uma certa confusão quanto à renovação ou não de Glee. Tudo por conta de um comentário feito por Michael Ausiello, dizendo que a série certamente retornaria para uma 5ª temporada. Mas o que ele disse é exatamente o que faço aqui, que é considerar a série como renovação certa, sem que isso signifique confirmação alguma. Mesmo assim, não há dúvida alguma que a 5ª temporada existirá. Só não é oficial ainda.

Ben and Kate

Ben and Kate é a pior comédia da FOX, em termos de audiência. Sua média de 1.39 representa apenas 71% dos números da emissora, o que para uma estreante em uma terça-feira é muito pouco. Assim sendo, a série é uma certeza de cancelamento, já que novatas raramente se recuperam de situações assim, o que significa que os fãs de Ben and Kate não devem se apegar muito à comédia.

The Mindy Project

The Mindy Project está na bolha, mas não está em situação muito boa. Sua média só é melhor que Ben and Kate, representando 85% da audiência da FOX. Acho muito difícil que a FOX cancele apenas uma comédia, a não ser que decida por ampliar seu bloco de comédias, algo que tem sido a tendência de todos os canais nos últimos anos. O que Significa que a série está na bolha e deve ficar por bastante tempo ainda.

The Cleveland Show

The Cleveland Show é a única animação da FOX ainda não renovada. Pelos números, o guia não vê porque a emissora abriria mão da série, mas ciclos de renovação de animações costumam respeitar regras diferentes, sendo mais longos. Ainda assim, considero difícil que The Cleveland Show não retorne para mais uma temporada.

Raising Hope

Alguns podem estranhar que a série tenha chances tão boas de renovação mesmo tendo média de apenas 1.66, o que representa 85% da audiência da FOX. A resposta para isso é simples:syndication. Com esses números, não há dúvidas de que a emissora forçará uma 4ª temporada para garantir a venda para outros canais.

Castle

Castle é veterana, já vendida para syndication, e possui audiência medíocre. Mesmo assim, sou levado a acreditar que, devido à estabilidade da série e ao horário em que é exibida, que a ABC deverá renová-la para seu sexto ano, ainda que esse possa vir a ser o último.

The Neighbors

O 1.6 da última semana é preocupante, mas nem tanto. É muito provável que a ABC tenha se prejudicado por conta da proximidade com o Natal, já que todas as séries de quarta-feira tiveram redução em suas audiências. Com 90% da audiência da emissora, vejo essa posição como confortável, mas o que de fato decidirá o sucesso de The Neighbors será a mid-season, quando estreantes costumam sofrer.

Scandal

Scandal parece finalmente estar decolando, fugindo definitivamente da casa de 2.0 em que se encontrava presa desde sua estreia. Antes disso, já considerava sua estabilidade importante para uma renovação, e agora vejo ela se afastando cada vez mais da bolha. Pela tendência, pode crescer ainda mais na mid-season e se tornar uma renovação certa.

Nashville

Nashville não tem grande audiência, o que certamente é uma decepção para a ABC, que investiu demais na série. No entanto, ainda que seus números sejam medíocres, são aceitáveis para o horário das 22h. Além disso, Nashville tem indicação para o Globo de Ouro e, embora isso seja irrelevante na maioria dos casos, pode ser importante para a emissora, a exemplo do que é The Good Wife para a CBS. Por isso, o guia prefere esperar 2013 para afirmar com mais certeza sobre o futuro da série.

Suburgatory

O timeslot de Suburgatory é ótimo para a série, mas não definitivo. Como ela voltará para seu horário original em 2013, ela certamente sofrerá uma pequena queda na audiência, mas não acredito que seja suficiente para ameaçá-la de cancelamento. Com 113% dos números da ABC, o guia observa uma situação de Suburgatory como confortável.

Happy Endings

Os números de Happy Endings significariam cancelamento em circunstâncias normais, mas a série está relativamente próxima de syndication, embora não o atinja na próxima temporada. Mesmo assim, penso que a Sony deverá forçar uma renovação, mas já não tenho tanta certeza se isso acontecerá pela ABC, a exemplo do que ocorreu com Cougar Town na última temporada.

Don’t Trust the B—- in Apartment 23

Don’t Trust the B—- in Apartment 23 está muito longe de poder sequer pensar em ter uma 3ª temporada. Os deuses do syndication não cuidam da série, que precisaria de muita paciência da ABC para chegar a tal. Sendo assim, é muito difícil que se salve do cancelamento, com 52% da audiência da emissora.

Last Man Standing / Malibu Country

As duas comédias da ABC exibidas às sextas tem números muito semelhantes, próximos a 70% da audiência do canal. Acredito que isso deve ser suficiente para que as duas sejam renovadas, considerando a experiência com outras emissoras, mas o fato de shows muito mais baratos como Shark Tank conseguirem números maiores me faz deixar as duas na bolha, por enquanto. Mesmo assim, hoje acho que as duas séries pendem mais para o lado azul que para o vermelho.

How I Met Your Mother

O único motivo de How I Met Your Mother estar na bolha é por conta da vontade de seus showrunners de encerrar a série nesta temporada, já que em termos de audiência os 3.15 de média são mais que suficientes para garantir uma renovação.

Hawaii Five-0

No início da temporada Hawaii Five-0 lutou contra números muito ruins para a CBS, mas se manteve com grandes chances de renovação graças a syndication. Hoje a audiência da série cresceu consideravelmente, principalmente após a saída de Revolution, o que deixa a vida dos fãs ainda mais tranquilos.

Vegas

Os números de Vegas são muito ruins e bem piores que os da descancelada Unforgettable.  O 1.5 da última semana colocaria a série como cancelamento certo, não fosse a possibilidade de essa audiência ter sido prejudicada pelo momento do ano. Mas, se em sua volta do hiato no ano que vem ela mantiver esses números, será hora de perder qualquer esperança de renovação.

Two And a Half Men

A exemplo de How I Met Your Mother, Two and a Half Men está na bolha por motivos alheios à audiência. Ainda que a coluna seja focada nos números, não é correto não levar em consideração esses fatores, já que interferem diretamente nas chances de renovação. A crise com Angus T. Jones parece perto de passar, mas a série permanece na bolha, pelo menos por agora.

Elementary

Elementary não tem audiência para ser considerada um hit (87% da audiência do canal), mas a CBS insiste em enxergá-la dessa forma, o que significa que os esforços da emissora aumentam consideravelmente as chances de renovação. Assim, a não ser que sua audiência após o episódio depois do Super Bowl seja bem desanimadora, a série será renovada.

CSI: NY / The Mentalist / The Good Wife

A notícia de que a temporada de CSI: NY terminará mais cedo é certamente um indício de que a CBS não tem tanta paciência com a série como eu acreditava que teria, mas não significa que a série corre tantos riscos a mais de cancelamento, ainda que agora eu acredite que suas concorrentes, The Mentalist e The Good Wife, estão ligeiramente à frente. Caso a série comece a cair na audiência, e Golden Boy for o fracasso que penso que será, The Mentalist e The Good Wife poderão certamente respirar aliviados.

90210 / Hart of Dixie / Beauty and the Beast

Essa é a briga do ano na CW. 90210 tem números bastante tímidos, de 68% da audiência do canal, mas conta com o fato de a emissora ter gosto por garantir temporadas finais para dramas veteranos. Hart of Dixie vai um pouco melhor, com 78%, mas estes não são números muito animadores para um drama apenas em sua 2ª temporada. Já Beauty and the Beast tem 95%, mas recentemente tem se aproximado muito da audiência de Hart of Dixie, com o agravante de ser depois do maior sucesso da CW, The Vampire Diaries. Hoje vejo Hart of Dixie ligeiramente a frente, mas nada suficiente para tirar qualquer uma da bolha.

Nikita

A audiência de Nikita cresceu, se aproximou do que a CW deseja para suas sextas-feiras, e os deuses do syndication certamente ajudarão a série. Hoje, Nikita é uma boa aposta de renovação, que pode ou não ser para uma última temporada.

Canceladas

The Mob Doctor.

Última Temporada

Private Practice, Gossip Girl, Fringe, 30 Rock, The Office.

Renovadas

The Big Bang Theory, American Dad, Bob’s Burgers, Family Guy, The Simpsons.

Guia de Seriados | Semana 52 (Ultima semana do ano!)

O Ano que vem está ai, dessa forma a contagem das semanas do Guia iram zerar, nas próximas semanas será assim: “Guia de Seriados| Semana X.13″

E Hoje no Guia não temos uma retrospectiva, mas “O Guia Opina” sobre renovações e cancelamentos. Tem, também, entrevista com o protagonista de Dexter, promos de Dallas, Trailler de “Bates Motel” e “Once upon a time”, e claro, muito, mas muito mais para você começar a comemorar o seu ano novo com grandes séries e um grande guia!

GUIADESERIES

GDEST

Game of Thrones é a série mais baixada de 2012

O site Torrentfreak divulgou seu relatório anual de séries mais pirateadas pela internet. Game of Thrones lidera o ranking; um único episódio foi baixado 4.280.000 de vezes, número maior que a audiência média da atração épica nos EUA. Dexter e The Big Bang Theory vêm logo na cola.

Confira as séries campeãs de pirataria em 2012:

1. Game of Thrones
2. Dexter
3. The Big Bang Theory
4. How I Met Your Mother
5. Breaking Bad
6. The Walking Dead
7. Homeland
8. House
9. Fringe
10. Revolution

GNOT

CW encomenda produção de piloto baseado no Robin Hood

Aparentemente a CW está adorando arcos e flechas. A rede responsável por Arrow está desenvolvendo um novo projeto de outro herói que é habilidoso no departamento de tiro com arco: Robin Hood.

A série que tem título provisório de Sherwood, teve ordem de produção de um script pela CW.

Sherwood se passa na Inglaterra em 1072 e segue a vida de uma nobre jovem que busca a ajuda de Robin para libertar o seu namorado que é servo dos cruéis ocupantes Norman. Ao fazer isso, ela inadvertidamente se junta ao lendário Robin Hood e seus seguidores. Juntos, o grupo busca trazer uma nova esperança para a cidade de Nottingham e seu povo oprimido.

script está sendo escrito por Tze Chun que já foi responsável pela série Cashmere Mafia (que estrelou Lucy Liu) e do filme Children of Invention de 2009. A produção do episódio piloto ficou nas mãos de Dan Jinks (Emily Owens, M.D.). A CBS TV Studios está por trás da produção de Sherwood

Hawaii Five-0 | Telespectador decidirá ao vivo final de episódio

Quando retornar do hiato nos EUA, Hawaii Five-0 poderá ter o rumo de sua trama alterado em tempo real pelo telespectador. Durante a transmissão do episódio “Kapu”, o 12º da terceira temporada, será possível escolher através do site do canal CBS o desfecho desejado. Portanto, os espectadores terão a chance de resolver o caso da semana.

O Guia Lembra: Hawaii Five-0 volta ao ar com episódio inédito em 14 de janeiro.

Trailer de ‘Bates Motel’

A série é baseada no filme  Psicose de 1960 de Alfred Hitchcocke é a grande aposta do A&E

Dallas | Vídeos promocionais da 2ª temporada

O Guia lembra: Nada de “Se beber, não dirija”, mas que a 2ª temporada de Dallas estreia 28 de janeiro na TNT.

Spartacus | Saiu o novo trailer da terceira temporada

Once Upon a Time | Muita magia no trailer do retorno da série

Confira neste link

Doctor Who | Vídeo traz cenas dos próximos episódios da sétima temporada

Confira Clicando Aqui

Fringe | Vídeo traz grandes revelações da temporada final

Dexter | Entrevista com Michael C. Hall: “O mundo de Dexter pode desabar sobre ele”

TVGuide.com conversou com Michael C. Hall para descobrir o que está guardado para o serial killer favorito da América.

Dexter prendeu Hannah, mas ela ainda sabe os seus segredos. Ele estaria preocupado que ela vá se virar contra ele? E como ele irá lidar com o fato de ter perdido o que poderia ter sido o amor de sua vida?

Michael C. Hall: Havia uma regra rígida e rápida que não pode ser negada. Dexter mantem uma aliança com sua irmã (Jennifer Carpenter). Mas eu acho que ele está aberto a um senso de possibilidade e também a um senso de futuro legítimo de uma maneira que ele nunca esteve antes, e isso não será algo fácil para ele recusar. Ele acredita que Hannah o ama e que irá manter seu segredo. Ele, se nada mais, acredita que ela o fará por seu senso de justiça própria, que ela seria capaz de guardar segredos de uma maneira que ele não podia. Ele não tem certeza. É um risco calculado como muitos na vida de Dexter. A tensão que isso cria é o que torna essa série cativante.

Porque quando Hannah diz: “Você deveria ter me matado” parece mais uma ameaça do que?

Hall: Exato! Eu gosto que essa fala possa ser interpretada das duas formas, especialmente da forma de como Yvonne a fez. “Você deveria ter me matado porque eu vou te entregar” ou “Você deveria ter me matado porque eu prefiro estar morta” Ele não sabe ao certo o que ela quer dizer.

Eu realmente me sinto mal pelo Dexter pelo fato de Hector Estrada ter conseguido escapar. Será que ele irá armar uma cilada para pegá-lo antes que Hector o entregue?

Hall: Exatamente! Eu acho que ambos praticamente falando e  por uma questão de conquistar aquela peça final do quebra cabeça do assassinato de sua mãe.  Dexter com certeza estará motivado a encontrá-lo e terminar aquele serviço.

Agora La Guerta tem ainda mais razões para suspeitar que Dexter seja o Açougueiro de Bay Harbor. Como ele irá bater de frente com ela no final da temporada?

Hall: Ele sabe apenas através de Matthews (Geoffrey Pierson) que La Guerta o está observando. Ele obviamente tentou despistá-los do faro com a evidência ou com a ajuda de Deb para plantá-la implicando Doakes (Erik King) de modo definitivo. Mas apenas isso não adianta. Ela não irá sair quieta e eu não acho que Dexter também vá.

Teremos um confronto entre Dexter e La Guerta cara a cara na finale?

Hall: Parece algo razoável para se aguardar, mas mesmo assim eu não irei dizer nada. [risos]

Parece que o mundo de Dexter está prestes a desabar no final da temporada. Devemos nos preocupar que ele seja preso?

Hall: Eu acho que parte do apelo da série é que nós estamos sempre lutando para não nos preocuparmos com ele. Ele nunca esteve com grandes problemas como está agora e nessa temporada em geral. Se você está inclinado a se preocupar com ele, preocupe-se agora.

O que te surpreendeu nesse final de temporada?

 Hall: O nível e os diferentes tipos de decepções com que ela lidou.

Você leu a última página do script e teve aquele momento “ P#t$ m#rd…”?

Hall: Sim, totalmente. Eu sabia no geral para onde as coisas estavam andando, mas quando você a carne nos ossos, é sempre uma experiência reveladora. É um verdadeiro soco no estômago como a série em seus melhores momentos raramente teve.

Como você acha que Dexter é um assassino diferente agora que ele tomou responsabilidade e parou de culpar o “Dark Passenger”?

Hall: De certa maneira, é apenas um jeito diferente de enquadrar tudo em sua mente. Ele é um indivíduo menos compartimentado. Ele não compartimenta suas compulsões para matar. É  uma parte de algo mais integrado, completamente humano sendo o que ele agora compreende que ele é. Isso por um lado é atrativo e sugere uma evolução, mas também é uma proposição perigosa em ternos de suas habilidades de considerar tudo que ele fez e contar o modo como ele é tem implicado e afetado aqueles mais próximos a ele. Ele pode tomar total responsabilidade por tudo que fez, e por outro lado, ele tem que tomar toda a responsabilidade por tudo que ele fez. É atraente e assustador ao mesmo tempo.

Como você se sente em finalmente poder interpretar um Dexter mais aberto, que tem dividido sua vida com Deb e Hannah nessa temporada?

Hall: Eu acho que Dexter, desde o momento em que seu irmão colocou aquela Barbie desmembrada no seu freezer na primeira temporada, um apetite por conexões, aceitação e revelação nasceram nele. E é um apetite que é explorado por diferentes personagens no mundo de Dexter ao longo da vida da série, e talvez nunca completamente com Hannah. Ele está aberto para alguma, visão bonitinha, brilhante e feliz do futuro, algo que realmente não parecia estar disponível para ele antes. Isso está sendo de um lado muito excitante, mas também é uma proposição perigosa para ele porque ele não é todo mundo. Para ele fantasiar com tal futuro é realmente uma questão de esperar pelo seu bolo e comê-lo. E eu não sei se isso será possível. Veremos.

GEpSem

Com praticamente nenhuma série em exibição o próximo episódio da semana será em 2013, até lá!

Guia de Seriados | Especial Hiatus

guiadeseriesHiatus

Acompanhar os episódios das séries da TV americana parece uma tarefa simples, mas que, em determinados momentos, parece uma obra impossível, tão complicada para se entender a grade de programação “amalucada” das emissoras. Pelo menos, é isso que acredita a maioria dos brasileiros, acostumada ao tradicional folhetim diário.

Um dos pontos que mais confundem a todos é o já famoso hiatus. Palavra pouco utilizada no cotidiano das pessoas e menos ainda nos fãs da TV brasileira, mas que faz parte do linguajar dos apaixonados por séries americanas. Por mais que se diga: “essa semana, minha série favorita está em hiatus”, isso virou uma espécie de mantra para localizar a todos de que não houve episódio do show naquela semana. Mas, verdade seja dita, a maior parte não tem ideia da motivação para isso tudo.

Hiatus quer dizer exatamente isso que você leitor está pensando, pausa. Na TV americana, hiatus é o período de tempo em que determinada produção não apresenta episódios inéditos, sendo substituída por outro produto ou sendo veiculado episódios de reprise. Porem a decisão desta pausa não é aleatória como pode parecer a princípio e, também, não serve para irritar o público que quer ver sua série predileta toda semana. Há uma razão de ser.

Vários estudos apontam que o ideal para um show americano ficar no ar por uma temporada completa é exibir entre 20 e 24 episódios. Estes números normalmente variam entre 18 e 26, conforme a complexidade de custos e estratégia de filmagem por episódio. Menos do que isso, para uma série, pode significar custos muito altos e, pouco tempo para anunciantes, o que resultado em margem de lucro baixa, mais do que isso, significa investimento muito alto, mais espaço para anúncios, porém, desgaste junto ao telespectador e, possível diminuição de audiência.

O período das séries mais importantes por lá começam em meados de setembro, conhecida como fall season, é quando as emissoras começam a estrear seus maiores produtos. O fim da temporada ocorre entre abril e maio e há um motivo para isso. Como já dissemos em outro texto, a Nielsen, medidora oficial de audiência na TV americana, realiza, além da captação online de audiência, uma pesquisa periódica, por escrito, com um grupo de pessoas conhecidos como Family Nielsen.

Esta pesquisa, conhecida como “sweeps” ocorre em fevereiro, maio, julho e novembro, dentre essas, a mais importante é a de maio, conhecida como “may sweeps”. A qualidade do produto, a estratégia de programação e a grade de programação das emissoras são montadas baseadas nestas pesquisas e, principalmente, no may sweeps.

Para que o telespectador não se esqueça de suas séries, do horário de exibição, entre outras coisas e não se equivoque, é preciso que elas estejam terminando em maio ou tenham chegado ao fim próximo da data de pesquisa. Iniciando-se na terceira semana de setembro, uma série com 24 episódios, terminaria no começo de fevereiro, muito distante da pesquisa.

Este é o motivo principal para as pausas. Elas se fazem fundamentais para um resultado mais exato dos sweeps. Para isso, o hiatus torna-se indispensável. As emissoras, normalmente, organizam a pausa em momentos importantes. Meados de dezembro, na pausa de fim de ano, quando o número de TVs ligadas está bem abaixo da média, e entre fevereiro e março, quando a temporada está se desenhando para o fim, assim, é possível parar, divulgar a reta final, quase sempre com muitas viradas, e manter a atenção do telespectador.

Hiatus, como tudo na TV americana, acontece com um motivo claro e nada complexo, porém sem qualquer proximidade a manutenção da qualidade do produto, apenas por razões puramente comerciais.

Guia de Seriados I Semana 49

GUIADESERIES

GDESTAmerican Horror Story | Jessica Lange é confirmada no elenco da 3ª temporada

A atriz Jessica Lange revelou pequenos detalhes sobre a sua futura participação na 3ª temporada de American Horror Story.

A FX aproveitou que renovou American Horror Story para a terceira temporada,  renovou Jessica Lange para retornar também.

Isso faz com que a atriz, duas vezes vencedora do Oscar, seja a única do elenco que participara, neste momento, em todas as três temporadas.

“Ryan é muito colaborativo, então eu não acho que ele tire algo de seu chapéu que eu de repente diga: “Eu absolutamente não quero me envolver com essa história”, disse Lange durante uma entrevista com os repórteres na sexta-feira . “Às vezes, episódio a episódio, eu penso, ‘Oh meu Deus, o que diabos estamos fazendo? Nós não deveríamos estar fazendo isso! “E, no entanto, a única coisa que sempre me espanta é que nada daquilo que se faz neste show, realmente, não é de alguma forma fundada em alguma realidade e em algum lugar… Mas não posso imaginar que haveria algo que Ryan faça e que eu não gostaria de estar envolvida.”

Lange, diz que ela não tem noção do que Murphy esteja planejando para 3ª temporada.

“Acho que vou tentar de novo, dependendo do que é a história e o personagem, e vamos ver o que acontece.”

Sua confiança em Murphy já lhe rendeu o Globo de Ouro e Emmy por sua performance na 1ª Temporada como Constance Langdon, a vizinha da família Harmon. O que resta saber se em sua 2ª Temporada como Irmã Jude, a freira de Briarcliff, irá reunir os mesmos elogios e premios.

GNOT

Banshee | Nova série do criador de ‘True Blood’ ganha trailer

Confira o primeiro poster e um novo trailer da série ‘Banshee’, que vai ser levado ao ar em 11 de Janeiro de 2013 e terá 10 episódios será transmitida pelo canal Cinemax.

The Walking Dead | Vídeos promocionais da continuação da 3ª temporada

Promo:

Sneak Peek:

Confira a Promo do Episódio Final de Gossip Girl

GNotfoto

Banshee | Nova série do criador de ‘True Blood’ tem poster também!

banshee-poster

GNOT

FX compra episódio piloto dos produtores de ‘Homeland’

A FX adquiriu os direitos do piloto de Tyrant, um projeto aguardado com ansiedade pelos produtores executivos de Homeland: Gideon Raff e Howard Gordon. O projeto foi disputado com outros canais a cabo como HBO e Showtime.

Craig Whight, que atualmente está no comando de Underemployed e que também é o criador do curta Dirty Sexy Money, será o produtor executivo junto com Raff e Gordon.

Assim como Homeland, Tyrant se baseia no Oriente Médio. A história gira em torno de uma família pobre dos Estados Unidos, que são atraídos pelas agitações da região, quando um ditador árabe morre e seu filho se torna o novo líder do país.

Gideon Raff que também é criador da série israelense Prisoners of War vai começar a produção em meados de Maio.

“Este conceito brilhante e totalmente original que nos surpreendeu”, disse Nick Grad, co-diretor da rede FX. “É muito legal quando você lê um roteiro e pode imediatamente imaginar se tornando uma das melhores séries da televisão. Somos gratos a todos os produtores que optaram pela FX.”

Ashley Benson fará participação especial em ‘How I Met Your Mother’

A atriz Ashley Benson de Pretty Little Liars acaba de entrar para o elenco convidado da 8ª temporada da comédia de sucesso da CBS, segundo informações do TVLine.

Ashley vai viver um interesse amoroso um pouco convencional para um membro do grupo no episódio que vai ao ar 21 de janeiro. Quem é este individuo sortudo? Ao anunciar a notícia nesta semana a equipe da CBS tuitou que poderá ser o…  Barney.

calendario-comemorativo

Confira o Calendário de estreias e retornos de Janeiro de 2013

Janeiro

06 – The Biggest Loser – 14ª temporada – NBC
06 – The Simpsons – FOX
06 – Bob’s Burgers – FOX
06 – Family Guy – FOX
06 –  American Dad – FOX
07 – Switched at Birth – 2ª temporada – ABC Family
07 – The Bachelor – 17ª temporada – ABC
07 – Bunheads – 2ª temporada – ABC Family
07 – Deception -NBC
08 – Pretty Little Liars – 3ª temporada – ABC Family
08 – The Lying Game – 2ª temporada – ABC Family
08 – Justified – 4ª temporada – FX
08 – Cougar Town – 4ª temporada – TBS
08 – RaisingHope – FOX
08 – Ben And Kate – FOX
08 – New Girl – FOX
08 – The Mindy Project – FOX
10 – 1600 Penn – NBC
11 – Banshee – Cinemax
11 – Fringe – FOX
13 – Girls – 2ª temporada – HBO
13 – Shameless – 3ª temporada – Showtime
13 – Enlightened – 2ª temporada – HBO
13 – House of Lies – 2ª temporada – Showtime
13 – Californication – 6ª temporada – Showtime
13 – Being Human – 3ª temporada – Syfy
14 – The Carrie Diaries – CW
14 – Bones (Two-Hour Winter Premiere) – FOX
16 – American Idol – 12ª temporada – Fox
17 – Anger Management – 2ª temporada – FX
17 – Archer – 4ª temporada – FX
17 – Suits – Continuação da 2ª temporada – USA
18 – Fringe (100th Episode and Two-Hour Series Finale)
21 – The Following – Fox
22 – White Collar – Continuação da 4ª temporada – USA
23 – Necessary Roughness – Continuação da 2ª temporada – USA
24 – Glee
25 – Spartacus: War of the Damned – Starz
28 – Dallas – 2ª temporada – TNT
28 – Black Mirror – 2ª temporada – Série Britânica

GEpSem

E Gossip Girl vem chegando ao final, e dessa vez não é da temporada, mas sim da série, e depois de aparecer 3 vezes como o “Episódio da Semana” nesta temporada em 8 episódios no 9º ela apareceu de novo já deixando saudades e saindo como uma das grandes séries americanas.

Não perca daqui a pouco o Especial

“Guia de Seriados | Especial Hiatus” 

Guia de Seriados | Especial Tivo

guiadeseriesTivo

tivo

Chegou a hora de falarmos de uma máquina que, nos últimos anos, tem revolucionado a forma de se fazer televisão nos EUA: o Tivo. A princípio, é preciso esclarecer que o nome é DVR, um tipo de gravador – como o nosso vídeo-cassete, mas infinitamente mais moderno – e Tivo é a principal marca fabricante deste produto que vende na Terra do Tio Sam feito água.

O principal atrativo desta máquina – cujo modelo você vê na ilustração deste texto – se dá pelo fato de poder gravar seu programa predileto. Basicamente um vídeo-cassete, correto? Errado. O Tivo vai muito além, pois ele grava diversos programas ao mesmo tempo, pode gravar centenas de horas de programação e tudo no próprio arquivo do aparelho, sem necessitar de fita, CD ou qualquer outra coisa.

Outro ponto a favor deste aparelho ocorre no fato de o telespectador poder “gravar um programa ao vivo”. Teoricamente, é assim que este avançado sistema trata do assunto, mas não é exatamente o que ocorre. Quando um programa é ao vivo e o telespectador aciona o seu aparelho, a imagem fica congelada e a impressão que se dá é que para o programa, mesmo ao vivo. Evidente que não, o programa continua ao vivo, porém, a máquina para a transmissão no receptor da TV e começa a gravar a partir dali em seus arquivos.

Gravando pelo horário, pelo início do programa, é possível utilizar vários métodos de gravação. E o mais incrível é que, com o Tivo, o telespectador pula os intervalos comerciais e as ações de marketing inseridos na programação. Parece um aparelho tão perfeito que deveria ser reproduzido aos montes em todos os países – no Brasil existem alguns aparelhos em DVR’s, mas quase sem função por conta do tipo de aparelho de TV da maioria das casas – mas a salvação do telespectador, tornou-se um problema para as séries e emissoras.

Com o Tivo, o telespectador não precisa mais ficar diante da TV para acompanhar seu programa predileto no horário estipulado pela emissora. Ele também não precisa se martirizar em escolher um único programa em dia de concorrência pesada. Se ele quiser sair, pode colocar a programação de diversos canais para ser gravada ao mesmo tempo, ou, se quiser assistir uma série e gravar outra no mesmo horário, também conseguirá.

Com tudo isso, a audiência dos shows ficaram bastante maquiadas e, com isso, caíram vertiginosamente. Basta notar que antes da popularização do Tivo nos EUA, um programa atingia até dois dígitos de rating, hoje, isso parece impossível para qualquer série – a maior audiência gira em torno de 5%. E, com isso, prejudica-se muitas séries que poderiam ter vida longa na TV.

Você deve se perguntar o motivo disso ocorrer, afinal, o programa continua sendo assistido pelo público, porém, os anunciantes que pagam para manter o programa no ar, perdem espaço, já que a audiência, com o Tivo, pula os intervalos, e aí, desvaloriza o produto. Por conta disso que, mesmo a série explodindo em audiência no Tivo, se no “ao vivo” não conseguir alcançar bons números, sua situação fica preocupante.

E a Nielsen também divulga os números de medição em DVR. A priori pode parecer que são números irrelevantes, já que não ajuda uma série, mas não é bem assim. Com essa leitura, os executivos podem enxergar melhor a dinâmica de sua programação e perceber que determinado show não é rejeitado, só está num dia equivocado e alterar a grade para ter melhores resultados.

Para você entender como o Tivo, as vezes, maquia o resultado das séries, basta acompanhar a divulgação dos números. No episódio que foi ao ar no dia 03 de Fevereiro, Fringe registrou média de 1,2% de rating. Nos dados divulgados pelo Tivo para o mesmo episódio, foram 0,80% do público-alvo, ou seja, do público-alvo total que assistiu o episódio (2%), 40% ou quase a metade acompanharam via gravação. Outra série, agora na parte de cima, Modern Family, no último episódio, marcou no episódio ao vivo um rating de 5,5%. Pelo Tivo, o episódio chegou a incríveis 2,7%, sempre no público-alvo. Ao somar os dois, percebe-se que o episódio de Modern Family foi visto por 8,2% do público-alvo. Números corriqueiros antes do aparelho, para uma série de sucesso.

O Tivo foi uma bênção para o telespectador, mas é inegável que modificou a leitura dos números de audiência da TV americana e, começou a influenciar bastante para que séries queridas pelo público tivessem cancelamento prematuro.