Caminhos Singelos | Capítulo 30 [ÚLTIMAS SEMANAS]

Thiago foi para a área de serviço e a campainha tocou.

Marina – Eu atendo.

Marina foi à porta ver quem era e quando a abriu se deparou com Clarisse.

Marina – Olá?

Clarisse – Oi, eu bati no apartamento certo?

Marina – Com quem você quer falar?

Clarisse – Meu marido, Thiago.

Marina – Ah, é aqui mesmo. Pode entrar.

Clarisse entrou no apartamento e  encontrou Thiago voltando a sala.

Thiago – Clarisse?

Clarisse – Bom dia, Thiago.

Thiago – Veio fazer o quê aqui?

Clarisse – Conversar.

Thiago Se for sobre o divorcio, pode deixar que meus advogados vão cuidar de tudo.

Clarisse – Não é isso, eu vim conversar sobre o nosso filho.

Thiago – Aconteceu alguma coisa com o Tavinho?

Clarisse – Ele está bem fisicamente, porém ele tem andado muito abalado esses dias.

Thiago – O que houve?

Clarisse – Se importa se falarmos em particular?

Marina – Não, claro que não. Andressa vamos lá a baixo pegar as sacolas no carro e depois voltaremos.

Thiago – Não precisa, eu desço com Clarisse.

Thiago e Clarisse desceram as escadas e pararam na recepção do prédio.

Thiago – Agora me diz o que tá acontecendo.

Clarisse – O nosso filho anda muito abatido ultimamente. Aí hoje quando fui deixá-lo na escola ele me falou o motivo.

Thiago – E…

Clarisse – Parece que a mãe daquela menina que ele gosta proibiu que eles dois se falassem.

Thiago – Só por isso?

Clarisse – O que tá acontecendo com você? Não liga mais pra nossa família? Nós podemos ter nos separado, mas há assuntos que precisamos lidar juntos.

Thiago – Mas esse não é o caso de você vir até aqui, poderia ter ligado…

Clarisse – Qual é o problema? É aquela mulher, a tal moça que você tá gostando?

Thiago – Sim.

Clarisse – E você acha que eu vou fazer o quê? Armar um escândalo?

Thiago – Eu não quis dizer…

Clarisse (CORTA) – Eu jamais faria uma coisa dessas, se você decidiu se separar, eu vou aceitar.

Thiago – Ainda bem, então.

Clarisse – E pra te provar isso, eu vou subir agora para aquele apartamento e tomar um cafezinho com ela.

Thiago – Não precisa.

Mas era tarde demais, Clarisse já subia as escadas determinada a se tornar amiga da rival.

 

No plano celestial, Pedro começara a cuidar de alguns jardins da cidade para se distrair, porém nada lhe tirava da cabeça a imagem de Marina com outro homem.

Miguel – Pedro, não quer ver Marina hoje?

Pedro – Estou tentando tirá-la da minha cabeça um pouco.

Miguel – Ela está passando por um momento em que precisa da sua proteção.

Pedro – Esse é o seu dever.

Miguel – Pedro, a sua missão está chegando.

Pedro – Missão? Que conversa é essa?

Miguel – Todos nós passaremos por uma provação antes de poder reencarnar e a sua está bem próxima.

Pedro – O que eu vou ter que fazer?

Miguel – Na hora certa todos nós saberemos. Você vem comigo?

Pedro – Vou sim. Quero saber logo o que se passa.

Pedro tocou na mão de Miguel e a essência deles se desfez em luz. Aparecendo na sala de estar do apartamento de Thiago.

 

Era intervalo na escola Machado de Assis. Maysa estava com algumas colegas e Otávio foi atrás dela.

Otávio – Maysa, eu preciso falar com você.

As meninas que estavam próximas à Maysa logo se afastaram e os deixaram a sós.

Maysa – Pode falar.

Otávio – Nós não podemos ficar distantes, sem se falar…

Maysa – Mas me mãe proibiu.

Otávio – Eu já falei com a minha mãe e ela disse que vai conversar com a sua.

Maysa – Não vai ser nada fácil convencê-la.

Otávio – Ao menos acredite.

Maysa Minha mãe não tem um gênio bom.

Otávio – Eu to pensando que você não gosta mais de mim.

Maysa – Não é isso, mas eu não quero desobedecer.

Otávio – Nem por nosso amor?

Maysa – Amor?

Otávio – Eu te amo, Maysa.

 

Clarisse sentou-se numa poltrona e, como se aquela situação fosse perfeitamente normal, começou a conversar com Marina.

Clarisse – Então, à quanto tempo se conhecem?

Marina – Faz pouco tempo, só que…

Clarisse – Não precisa se retesar, eu quero ser sua amiga. Não faço tipo esposa vingativa.

Marina – Ainda bem, por que o eu menos quero é arranjar problemas.

Clarisse – Uma moça tão linda ficou solteira tanto tempo assim?

Marina – Na verdade eu me casei uma vez.

Clarisse – E vocês se separaram.

Marina – Nós sofremos um acidente de carro e ele não resistiu.

Clarisse – Minhas condolências.

Marina – Obrigada.

Thiago (INTERROMPE) – Meninas, o papo tá bom, mas eu tenho que trabalhar, vocês se importam se eu sair?

Clarisse – Claro que não.

Marina – Pode ir, am… Thiago.

Clarisse – Que tal se a gente saísse agora?

Marina – Para aonde?

Clarisse – Não sei, eu posso te mostrar João Pessoa inteira.

Marina – Vamos, Andressa?

Andressa – Eu vou às compras, mana, mas pode ir com ela. No fim do dia a gente se encontra.

Marina – Está bem.

Pedro observava toda a cena junto a Miguel.

Pedro – Eu não gosto nada dessa mulher, ela me parece muito cínica.

Miguel – E tem razão em pensá-lo. Boa coisa esta Clarisse não quer. 

Obrigado pelo comentário! Volte sempre! =)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s