VÍDEO: Caco Barcellos é expulso e quase linchado durante protestos em São Paulo

Profissão difícil

Caco Barcellos é expulso e quase linchado durante protestos em São Paulo

Como informado anteriormente aqui no Club, durante a onda de manifestações em São Paulo, Caco Barcellos no intuito de cobrir os protestos para seu programa Profissão Repóter da Globo, foi expulso por manifestantes e quase linchado.

Neste momento o povo se dividiu: uma parte apoiava a presença do famoso jornalista da Globo, porém outra parte o acusava de manipulador – por conta da emissora – e o expulsava. Barcellos teve que ser amparado por seguranças para deixar o local.

Veja o vídeo na íntegra:

Henrique Oliveira

Globo usa microfone sem o logo da emissora durante cobertura de protestos

Identidade secreta

Globo usa microfone sem o logo da emissora durante cobertura de protestos

Repórter realiza cobertura sem canopla

Alvo de críticas nas redes sociais e nas ruas, repórteres da Globo decidiram usar os microfones da emissora sem a canopla, objeto usado onde anexam a logo de um veículo de comunicação, durante a cobertura das manifestações que aconteceram em diversas capitais do país.

Os repórteres da Globo e Globonews optaram por não se identificar temendo represálias e violência durante esses protestos. A exemplo disso, o jornalista Caco Barcellos, do Profissão Repórter, acabou sendo expulso por um grupo de manifestantes que gritavam “Manipulador”, outra parte do grupo tentava impedir o ato lembrando a prestação de serviços do repórter que chegou a ser ameaçado de morte após uma denuncia.

Ainda sobre esses protestos, a jornalista Patrícia Poeta foi porta voz da emissora durante uma declaração no Jornal Nacional exibido na noite desta segunda (17). “A TV Globo vem fazendo reportagens sobre as manifestações desde o seu início e sem nada a esconder. Os excessos da polícia, as reivindicações do movimento Passe Livre, o caráter pacífico dos protestos e, quando houve, depredações e destruição de ônibus. É nossa obrigação e dela não nos afastaremos. O ato de protestar e se manifestar pacificamente é um direito dos cidadãos”, disse a jornalista.

Henrique Oliveira