Crítica: Marcelo Adnet merece mais do que isso…

“O Dentista Mascarado” é bom, mas Adnet merecia um espaço livre 

marceloadnetpaladino

Como sabemos o humorista Marcelo Adnet marcou sua chegada na Globo com a estreia da série “O Dentista Mascarado”, o seriado era até então uma das estreias mais aguardadas pelo público. Principalmente pelos diversos fãs que ele cativou quando trabalhava na MTV.

Mas o que se viu não foi o Adnet que todos conhecem, o que é lamentável. O humorista deixou de ser um grande improvisador do riso para bancar vaga de ator da Globo! Um verdadeiro desperdício de um talento que podia trabalhar livremente, preso num roteiro de seriado.

A história da série é até interessante e bem elaborada mas série não mostrou pra que veio… Marcelo Adnet com todo o potencial de humorista que tem, pode fazer muito mais do que isso. Um programa próprio deixando ele trabalhar livremente seria muito mais interessante. Talvez algo nos moldes do “Casseta e Planeta”, que já foi muito bom.

No final a estreia deixou a desejar, a sensação é que faltou alguma coisa. Pode até ser que melhore nos próximos episódios, e precisa melhorar. Agradou uns e decepcionou outros. Esta maioria decepcionada seria os fãs que acompanhavam seu trabalho na MTV.

Fica a dica Globo, deixa o Marcelo livre e todos vão ver o grande gênio que ele é.

Henrique Oliveira

SBT Brasilia recebe “Turma da Mônica” e exibe pautas policiais

Pegou mal…

SBTBRASILIA

Um fato bem estranho aconteceu nessa semana. O jornal “SBT Brasilia” apresentado por Neila Medeiros teve a “participação especial” da “Turma da Mônica”. No entanto, não faz sentido um telejornal que tem conteúdo focado em pautas policiais apresentar a Turma da Mônica que como todos sabem é a alegria da criançada.

Durante a edição do jornal os personagens ficaram no ar ao mesmo tempo em que eram apresentadas matérias absurdas de assassinatos, roubos, operações policiais… Após as matérias a apresentadora passava informações extras ou um comentário sobre determinado assunto. Ao fundo podia se observar as “expressões” que os personagens faziam.

O fato é que não pegou bem a combinação de notícias policiais com apelo para o público infantil, não desmerecendo a apresentação da jornalista na atração, mas deveria caber bom senso.

Mas esse não é um caso isolado na televisão de hoje. Em São Paulo tem o “Balanço Geral” que exibe em horário de almoço noticias policiais ao mesmo tempo que recebe um anão, um galo, mulheres praticamente seminuas… e ainda insistem em chamar de jornalístico.

Henrique Oliveira