De Frente com Gabi (30/06/2013) – Marília Gabriela entrevista Marcelo D2

De Frente com Gabi (30/06/2013)

Neste domingo, 30 de junhoMarília Gabriela entrevista o músico Marcelo D2. Completando 20 anos de carreira, surgiu na cena musical brasileira nos anos 90, à frente da banda Planet Hemp. Em 1998 resolveu seguir carreira solo e foi pioneiro na mistura do hip hop com o samba. Ele fala na entrevista sobre a legalização da maconha, sobre os protestos populares, sobre a morte de Chorão, sua carreira, sua vida e seus projetos atuais e futuros.

Marília Gabriela entrevista Marcelo D2

Confira as melhores frases da entrevista: 
• Cansei de usar (maconha). Eu fumo até hoje, mas menos.
• A legalização da maconha é uma questão de “quando”, não de “sim” ou “não”.
• Droga é assunto de saúde, não de polícia. 
• Cada vez mais os políticos estão cuspindo na cara do povo.
• Tenho participado das manifestações (populares). Na verdade tô nessa há 20 anos.
• A gota d´água foram os 20 centavos. Achei isso muito significativo. Tomara que tudo isso chegue às urnas. (sobre as manifestações populares)
• Desde a vitória do Collor eu não voto mais e prometi que não seria de partido nenhum.
• A gente tem mais 3 shows, aí vai acabar e depois só daqui 10 anos de novo. (sobre o Planet Hemp)
• Não gosto dessa coisa burocrática de selo, de gravadora.
• Levei um susto. Os amigos próximos diziam que ele não estava bem. Essa vida de estrada é muito livre, você pode ir bêbado, drogado para o show. É insalubre. Você anda para cima e para baixo solitário. (sobre a morte do cantor Chorão)
• Gostaria de ter mais dinheiro, mas para isso eu teria que fazer umas concessões que não estou muito a fim. 
• Meu primeiro emprego foi entregar jornal. Já consertei telhado, vendi mala, vendi guarda-chuva.

Divulgação SBT