”Malhação” volta aos tempos de antes para recuperar audiência

No ano passado, com a estréia da nova temporada de ‘Malhação’, a rede Globo decidiu inovar em seu conteúdo e em seu formato, o colégio e as tramas juvenis junto aos demais adolescentes foram retirados, dando espaço a uma universidade e a personagens mais maduros.Também houve a introdução de uma história que misturasse mistério, envolvendo o número 1046.Tais mudanças fizeram com que o ibope alcançado fosse insatisfatória, em meio aos índices  e algumas intervenções da emissora diante disso, eis que o autor Ricardo linhares entra para salvar o folhetim, logo ele que também esteve presente na primeira temporada de ‘Malhação’, no ano de 1995.Com ele, os resultados surtiram efeitos e a novela chegou a picos de 22 pontos.

‘O público gosta de ver conflitos. O espectador quer se emocionar e se entreter. Note bem que conflito não quer dizer drama. Investi em tramas leves, românticas, contemporâneas, contadas num ritmo bastante ágil. Os capítulos estão sempre pontuados com eventos que reúnem grande parte dos personagens’, explicou ele.

Para continuar obtendo boa audiência, a próxima temporada se espelhará nas demais, envolvendo tramas curtas, e histórias que se concluam em torno de duas semanas.Porém, desta vez Linhares não poderá mostrar ajuda, já que ele não participará da próxima temporada do folhetim, mas acredita nas características que ele mesmo implantou na novela.

‘Eu e autora Ana Moretzshon implantamos a 1ª temporada de Malhação, há muitos anos. O único cenário era a academia de ginástica, onde se passava integralmente a ação, não havia cenas externas. Esta 1ª temporada de Malhação fez um tremendo sucesso, marcou época, era um formato inédito na TV brasileira e foi a base sólida a partir da qual o programa teve fôlego para durar até hoje. E, creio, ainda pode render muitas e muitas temporadas, desde que esteja em permanente renovação. Eu acredito em Malhação’, disse o autor.

Leonardo Gabriel