CLUB DRAMATURGIA #02: A Quebra de Tabus de “De Corpo e Alma” (BLOCO B)

BASE 2

CLUBDR

Hoje em dia haver uma boate com homens tirando roupas para as mulheres ou até mesmo para outros homens não é nada chocante, porém vinte anos atrás, isso era considerado uma inversão de papéis. O comum era haver mulheres fazendo strip tease, não homens. Para quebrar este tabu de vez, Glória Perez decidiu abordar o tema com os personagens Juca e Gino (Guilherme Leme). Juca só fazia bicos como striper para pagar um agiota, mas Gino gostava do que fazia e enganava os seus pais dizendo que ia para a faculdade quando na verdade estava malhando ou ensaiando as performances no clube.

Veja uma das performances de Juca no famoso Clube das Mulheres:

base 3

No começo da década de 1990, o transplante de coração soava como algo de outro planeta, como um coração poderia bater depois que a pessoa está morta? Por que doar o coração? Ainda na sua primeira semana, a autora, Glória Perez, debateu o tema escrevendo diálogos que esclareciam estas dúvidas e não deu outra e o Instituto do Coração em São Paulo, que já estava há dois meses sem receber nenhum órgão, recebeu NOVE corações para serem transplantados.

Muitas vidas foram salvas entre 3 de agosto de 1992 à 6 de março de 1993 por causa da novela. Na ficção, Paloma teve uma segunda chance e viveu novos amores, além de reconstruir a sua história e quantas Palomas da vida também não tiveram esta chance? Hoje em dia, os dramaturgos deveriam pensar no bem que podem fazer à sociedade com a repercussão de suas novelas, Glória está repetindo o feito e alertando a sociedade contra o tráfico internacional de pessoas e, com certeza, o índice de casos vai baixar depois da novela. É só esperar para ver.

base 4

daniela

28 de dezembro de 1992, De Corpo e Alma está no meio de sua exibição quando uma notícia chocante acomete o Brasil e o mundo: Daniella Perez, filha de Glória Perez, é assassina brutalmente no Rio de Janeiro pelo colega de elenco Guilherme Pádua e sua esposa Paula Nogueira.

Um sentimento de nojo, repugnância, inconformação e luto invadem os estúdios da novela no PROJAC, no entanto a novela não poderia parar e Gilberto Braga assumiu os capítulos da novela, mas foi surpreendido após duas semanas que autora já estaria de volta, mas o clima nos estúdios ficou muito tenso. A Yasmin realizara seu sonho de viajar ao exterior e o Bira simplesmente desaparecera.

Os outros atores do elenco da novela só desejavam que novela acabasse logo, principalmente aqueles que contracenavam diretamente com Daniella, a mais inconformada fora Marilu Bueno, que vivia a mãe da Yasmin e da Paloma na novela.

A morte dela alavancou a audiência do folhetim, levando-o a picos delirantes de 72 pontos, mas isso não é algo bom, só representa aquele ditado onde se diz que as pessoas só valorizam uns aos outros quando as perdem e foi assim quando o Brasil perdeu essa estrela.

Veja algumas manchetes da época do crime:

02-Dani reportegens-Para Recordar Novelas  e Famosos (54)

Nós ficamos por aqui, foi um prazer estar com vocês e, para encerrar, o vídeo de hoje foi feito com algumas cenas da Daniella na novela com trilha sonora da sua personagem (Wishing on a star – The Cover Girls).

COMUNICADO DO COLUNISTA

A notícia que vou dar agora não é lá das melhores, mas é algo provisório. Devido às festividades de Natal e Ano Novo, o Club Dramaturgia declara recesso. Serão apenas duas semanas sem a nossa coluna, ou seja, não se preocupem, pois no dia 8 de janeiro estamos voltando com uma coluna inteira dedicada a crítica. Depois desta edição, ainda teremos mais duas edições, uma no dia 15 de janeiro e outra do dia 22 do mesmo mês. Peço a compreensão de vocês e desejo boas festas desde já. Tenham um ano maravilhoso!

@jpaulo_as