OPINIÃO: Porque isso só acontece no SBT?

SBT estreia "Caso Encerrado" nesta segunda (17)

Recentemente, o SBT colocou no ar chamadas de seu novo programa, ou melhor, do mais novo programa que a emissora exibirá a partir desta segunda (17). A atração se chama ‘Caso Encerrado’ e é uma produção do canal Telemundo, que é voltado para o público latino. O programa, de grande sucesso pelo mundo, será traduzido e exibido pelo canal da Anhanguera.

Até aí, tudo ‘bem’. Contudo, o modo de como a chamada foi feita surpreendeu a todos. Primeiro que o SBT lança uma pergunta curiosa e também cutuca a imprensa televisiva: “será que os críticos irão gostar?”, depois termina a chamada pedindo ao público da emissora que opine e que diga, através do site da emissora, se gostou ou não do programa.

Mas a pérola vem depois disso, quando o locutor diz que se o público gostar o programa continua no ar. Ou seja, se em uma ou duas semana o programa não for bem na audiência, fique certo, ele sairá do ar e no seu lugar será colocado algum outro enlatado americano.

Agora me responda: isso acontece em algum outro canal que não seja o SBT?

Leandro Conceio

Anúncios

Entrevista: Arthur Viváqua, um dos melhores críticos televisivos da atualidade

Arthur Viváqua é entrevistado pelo CLUB TV

Arthur Viváqua é um dos melhores críticos televisivos do país

O CLUB TV tem o prazer de apresentar uma pessoa super especial: Arthur Viváqua. Ele começou desde cedo como um blogueiro, seguindo seu o sonho como tantos outros blogueiros, cresceu e evoluiu. Seus textos ganharam confiança e destaque com público e com a mídia televisiva. Como ele mesmo diz, já tem “lovers e hatters” como qualquer outro profissional. Atualmente é considerado um dos melhores críticos televisivos, graças á sua visão diferenciada e métodos de abordar os fatos. Ele vai bater um papo sobre tv e carreira com o club.

HENRIQUE – CLUB TV – Quero antes de mais nada agradecer seu carinho e por ter nos atendido prontamente. Devo confessar que foi difícil pensar no iria que perguntar á Arthur Viváqua, nome que particularmente eu admiro muito. Vamos começar á nossa entrevista.

–  VIDA E CARREIRA 

Foto0773CLUB – Como você define Arthur Vivaqua?
ARTHUR – Um cara que vive errando, mas que nunca desiste de acertar.

CLUB – Como você se sente sabendo que seus textos já serviram de base para grandes colunistas do meio televisivo?
ARTHUR – Imensamente feliz e surpreso. Já conquistei coisas muito bacanas. Já tenho admiradores e ‘haters’, o que mostra que meu trabalho tem alcançado pessoas. Já entrevistei personalidades que não costumam falar com sites ‘menores’ e já ‘furei’ grandes portais. Sou um amador ainda, muito ruinzinho no que faço, mas quero melhorar!

CLUB – Se considera crítico ou colunista?
ARTHUR – Ao meu ver, colunista é quem fornece NOTÍCIAS. Eu escrevo ANÁLISES, por isso me considero crítico (risos).

CLUB – De onde vem tanta fonte de inspiração para seus textos?
ARTHUR – Essa pergunta é boa. A inspiração simplesmente VEM. Nem eu sei de onde. Escrevo sobre coisas que mexem comigo. Coisas que me revoltam ou que me façam sorrir.

CLUB – O que você tem a dizer para diversos blogueiros que se inspiram nos seus trabalhos?
ARTHUR – Desejo do fundo do coração que vocês sejam muito melhores do que eu. E dou uma dica: Eu aprendi o que sei lendo atentamente quem já sabia. Se você quer escrever, antes precisará LER. Leia todos os grandes blogueiros e retire o que cada um tem de melhor. Essa fórmula é infalível.

 – BATENDO UM PAPO SOBRE TV

"Não há chance nenhuma da Record ser líder em cinco anos". declara Arthur Viváqua em entrevista
” (..) Não há chance nenhuma da Record ser líder em cinco anos”


CLUB
– Qual sua opinião sobre o caminho que trilha a televisão aberta?

ARTHUR  – Não estamos num bom caminho. A prova disso é que eu, mesmo sendo jovem, já sinto saudade dos programas de antigamente, sinal de que não estamos evoluindo. Percebo uma queda de qualidade e, principalmente, de novidade na TV aberta. A migração para a TV por assinatura é quase inevitável.

CLUB – Porque o público infantil perde cada vez mais espaço?
ARTHUR – Acho que o público infantil ESTAVA perdendo espaço. “Carrossel” chegou para mudar esse cenário. Hoje a maior audiência fora da Globo é de um produto infantil. Se as emissoras não enxergarem isso, estarão dormindo no ponto. As crianças também migraram para a TV por assinatura, mas, como “Carrossel” provou, podem voltar à TV aberta se receberem o incentivo correto.

CLUB – A partir de que ponto o jornalismo ultrapassa a linha do sensacionalismo?
ARTHUR – Essa pergunta é complexa. Vejo muito moralismo em quem condena esse tal sensacionalismo. Se há pessoas assistindo, se há quem goste, tudo é válido, até a sangria desatada do “Cidade Alerta”. O que não pode acontecer é a falta de respeito com as vítimas. Sou contra a exposição de cadáveres e a insistência em entrevistar e explorar a imagem de quem acabou de sofrer com uma tragédia. Mas, se a dignidade humana não for afetada, tudo ‘faz parte do show’.

CLUB – A novela Carrossel é um fenômeno de audiência. O SBT pode considerar que se consolidou na dramaturgia?
ARTHUR – É um fenômeno, mas não consolidado. Só saberemos disso quando “Chiquititas” começar. Se a audiência se mantiver no mesmo patamar, poderemos dizer que os pontos são do SBT. Caso contrário, os pontos a mais eram só de “Carrossel”.

CLUB – O SBT pretende seguir com remakes infantis. O Sucesso de Carrossel se deve ao diferencial de ser a única novela infantil no horário nobre?
ARTHUR – Com certeza também é por isso, mas acho que vai além. “Carrossel” ousou ser simples, humilde, infantil mesmo. Não há apelação, mudanças de rumo, histórias de gosto duvidoso. Acho que a família brasileira estava sentindo falta de um produto assim. Além do mais, a novela diverte. Poucos possuem atuação excelente, mas, ainda assim, a simplicidade do enredo é cativante.

CLUB – O bom humor é o humor debochado? O que achou de “Amigos da onça”?
ARTHUR – Confesso que ainda não tenho uma “posição” sobre o humor. Ainda não gosto desse humor moderno e ‘debochado’, como você disse. Mas não acho que seja errado. Apenas não combina comigo, entende? “Amigos da Onça”, por exemplo, passa do meu limite. Eu, Arthur, não daria risada se fizessem algumas daquelas brincadeiras comigo. Mas não condeno quem ri ou acha legal. É questão de estilo mesmo.

CLUB – Eliana e Gugu foram trocas de grandes apresentadores entre Record e SBT. Mas quem se saiu melhor?
ARTHUR – Eliana, com certeza. Ela voltou pra casa, enquanto o Gugu saiu de casa.

CLUB – É irônico a Globo anunciar “Um novo tempo” e no final das contas ser a mesma programação. Concorda?
ARTHUR – (Risos) Concordo. Mas a Globo é tão excelente no que faz que mesmo a “mesma programação” consegue melhorar ano a ano. O padrão de qualidade deles é muito elevado. Mas alguns programas – principalmente a linha de shows – já mostram algum desgaste.

CLUB – O que você acha da “invasão de anões” em jornais e programas da Record?
ARTHUR – Não sou contra. Só por que são anões não podem se tornar atração principal? Quero ver pessoas sendo ajudadas, ganhando casas, carros, nova vida. Não me importo se são anões ou não. A “TV do bem”, aquela que ajuda o próximo (mesmo que visando audiência, é claro), tem o meu apoio.

CLUB – Record planeja ser líder em torno de cinco anos. Você acha que existe essa estrutura?
ARTHUR – Não preciso sequer me alongar muito. Não há chance nenhuma da Record ser líder em cinco anos. Pode ser líder um dia, mas não em tão pouco tempo. Até 2008, estavam realmente “a caminho da liderança”. Agora, porém, precisam primeiro voltar a abrir vantagem contra o SBT.

CLUB – Rede TV resolveu se reinventar. Procura equipe de radialistas assim como no pânico. O raio do sucesso pode cair duas vezes no mesmo lugar?
ARTHUR – Pode, com certeza (risos). Nada é ‘igual’, mas o sucesso pode ser parecido. Precisamos esperar para ver, pois eu nunca ouvi o programa de rádio deles. Na TV, a atração se chamará “Pão na Chapa”.

– JOGO RÁPIDO

CLUB – Suas leituras preferidas.
ARTHUR – A Bíblia e romances.

CLUB – Seu gênero de filme.
ARTHUR – Drama e Romance.

CLUB –  Uma frase.
ARTHUR – “Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus”. Romanos 8:28

CLUB –  Uma inspiração.
ARTHUR – Jesus Cristo, com certeza.

CLUB –  Uma mensagem para nossos leitores.
ARTHUR – Nunca percam a sede de aprender e a vontade de se aprimorar. Eu estou nesse caminho. Faltam-me ainda muuuuuitos passos, mas caminhar em direção ao que se ama é muito bom! E obrigado a todos que um dia já leram algo escrito por mim. Visitem meu Blog pessoal. -> www.jesusarthurehelen.blogspot.com

Muito obrigado pela grande entrevista! Desejo todo o sucesso em sua vida pessoal e profissional.

E vocês, o que acharam da nossa entrevista? Comentem deixando a opinião sobre essa matéria. E entrem em contato: oficialclubtv@hotmail.com ou henrique_oliveiras@live.com

Entrevista feita por Henrique Oliveira
@mentedigital / @oficialclubtv

FORA DO AR: Vídeo Show, A Grande Família e José do Egito são os assuntos dessa edição

FORADOAR1

Boa noite!  Vamos aos destaques do Fora do ar de hoje: Uma minissérie, um seriado, um anão super famoso, um reality que não supera e um programa que perde espaço!

foibem

A minissérie bíblica da Rede Record vem agradando o publico na capital Carioca, consegue ter 13 pontos no IBOPE coisa que nem a novela principal tem… Isso mostra que qualidade e sofisticação também  são receita pro sucesso.

foimal

O programa de fofocas da Rede Globo já não é mais o mesmo. O Vídeo Show não consegue passar dos 9 pontos no IBOPE; o programa já chegou a registrar mais de 27 pontos em certos anos… 

sintoniafora

A Grande Família que esta no ar ao quase 14 anos, ainda tem boa media consegue se manter entre 23 e 25 pontos. A serie mostra serio desgaste, mas o publico tem um carinho enorme.

bate papo

 

Nosso entrevistado de hoje é Lincoln André.

Você, que certo programas ultimamente tem ‘apelado’?
R: Sim. Se tratando em apelação, me vem logo a mente a Record. O tal de “Anão” foi uma atração que rendeu bons índices, mas a pra emissora agora ele é um “astro” ou coisa parecida.

Chegou a assistir a algum programa com esse anão?
R: Claro. sou recordista. O único programa que acompanhei do início ao fim, foi o “Programa do Gugu” onde ele recebeu uma casa nova e adaptada.

O que esta achanado do Got Talent?
R: Vou ser sincero. Acompanhei apenas a primeira edição, e não achei grande coisa. Apresentações sem sal, muito simples preferia o “QST” do SBT sem falar do Rafael Cortez dando uma de André Vasco atrás do palco.

Então você que o programa é um plágio?
R: Não, pois o SBT sofreu uma briga judicial com o QST, o canal foi acusado pela produtora FremantleMedia de plagiar o reality show Britain’s Got Talent, programa este o qual o SBT não tem os direitos de exibição no Brasil, que são da Rede Record. Ou seja, não ha plágio.

Minissérie bíblicas assiste?
R: Comecei a assistir José do Egito, apenas esta. As outras, não. Porém, pareciam ter mais ibope.

O que acha de José do Egito?
R:Um ótima minissérie, que além de ter uma alta qualidade em som e imagem, ensina lições bíblicas que por muitas vezes não são tratados nas demais emissoras. Acho que todos deveriam assistir…

Até a próxima!