Record não confiava em seus diretores

 Emissora fazia revistas em nos celulares dos diretores

Segundo o jornalista Flávio Ricco a algum tempo, a record praticava atos de invasão de privacidade contra seus diretores.

  Segundo Flávio, em certas ocasiões os diretores eram obrigados a entregar os seus celulares para que estes passassem por analises a fim de encontrar relações com jornalistas e colunistas. Ainda ouve uma situação em que um diretor foi obrigado a conversar com um de seus contatos em viva voz para que pudesse ser averiguado a intimidade entre os dois.

  Parece que atualmente com a nova administração da emissora dos bispos tal pratica foi abolida. 

 Lucas Lemos