‘Silvio Santos me chamou para eu falar o que penso’, diz Sheherazade

Polêmica!  (Foto: Roberto Nemanis/SBT)

Rachel Sheherazade dominou a opinião pública nesta semana. Desde terça-feira (4), quando defendeu no SBT Brasil um grupo de “vingadores” que deixou um suposto assaltande de 16 anos preso nu a um poste, no Rio de Janeiro, a jornalista foi alvo de elogios de quem critica a inércia do poder público e da ira dos que acham que ela fez apologia ao crime.

Hoje (6), Sheherazade voltou ao assunto no SBT Brasil. Esclareceu ser contra a “violência pela violência”, mas a favor do direito da população de se defender. Também disse que a opinião é dela, e não do SBT. Antes de entrar no ar, Sheherazade conversou rapidamente com o jornalista Paulo Pacheco. Ela afirma ter liberdade total do “patrão” Silvio Santos. 

Por que você decidiu falar?

Rachel Sheherazade – Porque isso gerou uma repercussão imensa. Claro que a gente não foge à luta (risos). O bom jornalista não foge à luta. E a gente vai voltar a tocar no assunto e eu vou comentar sobre isso aí também, sobre a repercussão que teve o comentário.

Como você recebeu as críticas? Tem até petição na internet pedindo sua saída do SBT, com mais de 36 mil assinaturas.

Sheherazade – Estou acostumada com isso. Toda crítica que eu faço, toda opinião mais polêmica que eu dou, sempre acontecem petições na internet, grupos que se mobilizam, mas acho que faz parte da democracia, é o contraditório aparecendo. As pessoas talvez não estejam mais habituadas com o contraditório depois de tantos anos de censura, de mordaça, então… uma televisão livre e uma jornalista de livre espaço na televisão pra opinar realmente causam um constrangimento aos “inimigos da democracia”, isso faz parte do jogo. Encaro com naturalidade.

Foi chamada pela direção de jornalismo do SBT por causa do comentário?

Sheherazade – Não. Aqui não há nenhuma censura. Os âncoras têm liberdade total para definir o assunto que querem comentar, e o conteúdo dos comentários também não é pré-avaliado, nem censurado, nem pós-avaliado, não. É um espaço nosso concedido pela emissora.

Silvio Santos chegou a falar com você?

Sheherazade – Sobre esse comentário? Não. Ele, quando me contratou, foi para isso, para que eu tivesse essa liberdade de falar o que eu penso. E a gente está respaldado, tanto eu quanto o [José] Nêumanne [Pinto], o Joseval [Peixoto], estamos todos respaldados por essa política da empresa de zelar pela liberdade de expressão dos profissionais.

*Com informações do “Noticias da TV”

Anúncios

PSOL representará contra SBT e Rachel Sheherazade

O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) divulgou nota há pouco informando que irá formalizar no Ministério Público representação contra o SBT e a apresentadora Rachel Sheherazade por apologia ao crime.

“Em pleno meio de comunicação, em horário nobre, foi feita a apologia de crime”, diz o líder do Psol na Câmara dos Deputados, Ivan Valente (SP). “A jornalista e o SBT fizeram incitação ao crime, à tortura e ao linchamento. Essa jornalista simplesmente disse que tem razão os vingadores que fizeram justiça com as próprias mãos, em torturar, porque a polícia para ela está desmoralizada, a Justiça não opera e é necessário voltar ao velho Oeste e fazer justiça com as próprias mãos”.

Pra quem não se lembra, na edição de ontem (4) do jornal SBT Brasil, ela exaltou o comportamento de um grupo de pessoas que resolveu punir a seu modo um adolescente de 16 anos acusado de cometer furtos no bairro do Flamengo, no Rio de Janeiro (RJ). O rapaz foi preso nu a um poste, com o pescoço acorrentado por uma trava de bicicleta, teve parte da orelha cortada e só foi libertado depois que uma moradora da região chamou os bombeiros para libertá-lo.