Problemas técnicos deixam alguns canais de TV paga fora do ar nesta segunda (10)

snapshot20080525010309rj6

No início da noite desta segunda (10) alguns assinantes de tv paga notaram que os canais Telecine e em alguns estados todos os canais GloboSat ficaram fora do ar por um bom período.

Através das redes sociais, internautas começaram a comentar o caso. Segundo os internautas, as operadoras Vivo TV, Claro Tv, Oi TV, NET, GTV e SKY ficaram fora do ar. 

Ainda segundo eles, no interior de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Aracaju o problema no sinal surgiu nos canais GloboSat; na NET a falha aconteceu em todos os estados de todos os canais Telecine e Globosat. O sinal voltou depois de um tempo, mas caiu novamente.

Um aviso de problemas técnicos na geradora do canal foi colocado. O que possivelmente teria causado esse problema de sinal em diversos lugares teria sido uma falha no satélite Star One C1, usado pela Globosat para distribuir os sinais destes canais.

Até o fechamento dessa matéria alguns canais ainda não tinham voltado a normalidade.

                                                                                                                                                                                                                                  Athirson Aguiar

Fantástico 06/01/13 – Série denuncia altos investimentos e demora na entrega de obras no Brasil

No primeiro Fantástico de 2013 o Show da Vida investiga: por que no Brasil as obras públicas atrasam tanto e ficam muito mais caras do que o previsto? Por que o país desperdiça tanto dinheiro público?

A jornalista Sônia Bridi estreia uma série com matérias que denunciam os altos investimentos em infraestrutura e a demora na entrega das obras. O país tem um grande número de obras inacabadas que, até serem inauguradas, aumentam seu custo em muitas vezes. Nesta primeira reportagem, a jornalista mostra o que está parado no setor da energia. Em Abreu e Lima, no Pernambuco, a refinaria que era para ser inaugurada em 2012 está sem data para ficar pronta e já está oito vezes mais cara do que o projeto original.

A repórter segue até o sudoeste da Bahia para mostrar o complexo eólico na região de Caetité, que já foi inaugurado, mas está inacabado por falta de um sistema de transmissão para escoar a energia gerada. Ao invés de produzir energia no local, há apenas mato e cupinzeiros. E em Charqueadas, no Rio Grande do Sul, uma usina térmica novinha, comprada em 1987, que nunca saiu da caixa.

DIVULGAÇÃO REDE GLOBO