Will.I.Am em entrevista: “Britney Spears, pra mim, é um ícone. Ela é a Madonna da nossa geração”

Parece que não há um artista de sucesso na indústria musical que não daria tudo por uma chance de trabalhar com ele. Com inúmeros hits na “Billboard” e dezenas de milhões de álbuns e downloads vendidos, Will.I.Am se tornou rapidamente ‘O Cara’ quando um artista quer lançar ou relançar a sua carreira.

De Michael Jackson a Justin Bieber, Nicki Minaj e U2 — Will.I.Am é a nata da indústria fonográfica. Você pode pensar que ele já está cansado depois de trabalhar com apenas os melhores do mercado, mas quando ele teve a oportunidade de trabalhar com a única Britney Spears mais uma vez, ele aproveitou sua chance.

O novo single da dupla, “Scream & Shout”, é certamente uma faixa favorita das boates e das paradas de sucesso, e irá incendiar as multidões de fãs em estádios desses dois artistas.

Em entrevista ao jornal “Huffington Post”, o líder do Black Eyed Peas falou sobre sua colaboração com a cantora e o que ele pensa sobre ela.

“Britney, para mim, é um ícone. Ela é um dos últimos grandes ícones que a indústria da música lançou. Há grandes artistas, acredite, existem, mas da nossa geração, ela é invencível. Britney pode lotar estádios, e eu não quero compará-la a outra artista como Madonna, mas ela é a Madonna da nossa geração, na forma que ela muda como artista, mas mantém-se fiel à Britney que nós amamos”, disse Will, acrescentando: “O Black Eyed Peas começou como um grupo underground, e naquele tempo Britney já era um fenômeno. Eu me tornei um fã dela pra vida toda depois de ‘Toxic’, então ter a chance de trabalhar com ela novamente foi simplesmente fantástico”.

Filme da Semana: Escola de Rock

Com certeza o melhor estilo musical, tem muito mais que apenas raízes, o Rock é Universal, um dos estilos musicais mais antigos, surgiu do final dos anos 40 para os anos 50 e veio duma mistura da música country, blues, R&B e música gospel. Rapidamente espalhou-se por todo o Mundo formando não apenas uma Legião interessada em música, não apenas simpes seguidores que curtem música e sim uma Revolução Musical.

Elvis Presley é a referência de tudo isso, tudo se iniciou com ele, ele é o mestre, ele é o CARA (não só pela qualidade da música e sim pelo absurdo sucesso que fez, ao longo de toda carreira vendeu mais de 1 bilhão e meio de discos). Outras bandas vieram depois disso ao decorrer das décadas, Bon Jovi, U2, Guns N’ Roses, Linkin Park, Led Zeppelin, AC/DC dentre outros. O Filme da Semana desta sexta (22/06) está contagiado por uma comédia Musical no mínimo especatular e no máximo, bom, você mesmo tire suas próprias conclusões sobre o filme “Escola de Rock” !

Imagine-se, você tem uma banda, não faz ainda aquele sucesso, aquela típica banda de bar de esquina, esse é o caso de Dewey (Jack Black), talvez apenas mais um apaixonado pelo Rock mas nunca eu iria imaginar que podera haver tanta paixão num personagem só, Jack Black liberou sua conhecida “essência do humor” nesse filme. Dewey acaba de ser expulso de sua própria banda, cheio de contas á pagar e como sua única saída aceita a vaga como professor substituto numa escola particular, sabe, aquela onde você você respira e já é levado á sala da direção.

Assim como em outras comédias, o elenco tem apenas alguns nomes mais conhecidos como o próprio Jack Black, Mike White o tal “marido bobão”, Sarah Silverman a esposa mandona e Joan Cusack, a Diretora do colégio, uma mulher totalmente séria e rígida mas que lá no fundo tem uma paixão inestimável pelo Rock. Os dias de aula com Dewey não são os mesmos, os alunos começam a revelar seus talentos musicais e aí começa o “esquema”, eles fingem estudar mas estão apenas treinando ou melhor dizendo, vivendo o Rock, da Guitarra ao baixo, da Bateria ao Violão, do teclado as vozes.

Mas isso não é atoa não, Dewey quer entrar na Batalha das Bandas. Não tenho palavras para descrever a enorme sensação de bem estar que esse filme me passou, principalmente quando assisti pela primeira vez, estava mó preocupado com alguns problemas mas não pensei duas vezes, relaxei e rí, rí, e rí mais ainda, se você gosta de filmes musicais e principalmente de Rock eu não vou implorar, eu vo te obrigar a assistir esse filme, um início super descontraído, um meio bem humorado mas diferente de outros não tem final, ele vai se repetir em suas lembranças toda vez que você precisar de um sorriso.

Efeitos Especiais: 5,0
Atuações: 8,9
Cenário e Figurino: 8,9
Nota Final: 7,6

Direção: Richard Linklater.

Elenco: Jack Black, Sarah Silverman, Mike White, Joan Cusack, Miranda Cosgrove, Joey Gaydos Jr., Kevin Alexander, Lucas Babin.

Ano de Lançamento: 2003.

Duração: 104 Minutos (1 hora e 44 minutos).

TRAILER:

Thiago Oliveira – Crítico de Cinema / @ThiiihOliveira.