Globo pode fazer remake de ”Xica da Silva”, ”Pantanal” ou ”Tieta”

Emissora trabalha com três títulos para adaptar no próximo ano

A Globo já pensa em sua próxima novela das onze da noite, mesmo que ”Saramandaia” – atual trama da faixa – registre números menores que as antecessoras. As candidatas, desta vez, chegaram a surpreender, não só pelo fato de se tratar de grandes sucessos, mas também por duas delas pertencerem a uma outra emissora: a TV Manchete.

”Xica da Silva”, ”Pantanal” e ”Tieta” estão sendo avaliadas. A emissora gosta da ideia de fazer uma nova versão das duas primeiras citadas, e pensa que ambas são perfeitas para serem encaixadas na faixa das onze.

Em relação a ”Tieta”, até mesmo nomes foram pensados. Débora Bloch e Patrícia Pillar concorreriam ao papel de protagonista e Fernanda Torres seria a vilã Perpétua, vivida na primeira versão por Joana Fomm. Recentemente, em uma entrevista concedida ao ”TV Fama”, ela revelou que não gostaria que nenhuma outra pessoa vivesse o papel, e que não acha interessante a ideia de se fazer uma outra versão da novela de Aguinaldo Silva.

Atualmente, ”Saramandaia” vem registrando médias de 17 pontos. ”O Astro” e ”Gabriela”, no mesmo período de exibição haviam marcado 21 pontos, na Grande São Paulo.

@leonaardogsilva 

 

“Xica da Silva” poderá ser a nova novela das 11h, segundo colunista

image

Depois de “Astro”, “Gabriela” e atualmente “Saramandaia”, agora, a Rede Globo possivelmente produzirá um remake da novela “Xica da Silva”, da extinta TV Manchete, nos anos de 1996 e 1997. 

De acordo com o colunista Flavio Ricco, A ideia, na base do pode ser, surpreende pelo fato de a trama não ter sido originalmente exibida na emissora. Caso haja a liberação, o texto ficará sob a responsabilidade de Walcyr Carrasco , atualmente às voltas com “Amor à Vida” .   

@thyagomyron

Relembrem a novela ”Da Cor Do Pecado”

A novela dos mulherões

A tarefa de içar atrizes ao pedestal das musas costuma caber a novela das nove da globo.Nos últimos anos,contudo, o folhetim ”Da cor do pecado”, desempenhou esse papel com perfeição.Com sua robusta média que era de 47 pontos,um número que não se vê hoje em dia.

João Emanuel Carneiro fez mais do que manter o seu time de beldades em evidência.Atrizes como Giovanna Antonelli,Taís araújo e Alinne Moraes tornaram-se na época verdadeiros modelos para crianças,adolescentes,e moças crescidas.Além delas Karina Bacchi,Vanessa Gerbelli e Maitê Proença também resgistraram a participação em ”Da cor do pecado” – definitivamente uma novela de mulherões entre os momentos especiais de suas carreiras.

As personagens de Taís Araújo e Giovanna Antonelli fizeram tanto sucesso que até deram origem a bonecas.As duas atrízes já chegaram a ”Da cor do pecado” com ótimo cacife,mas o ampliaram ainda mais. Taís, na época foi considerada a atriz negra mais bem-sucedida da história da televisão brasileira, a ùnica a contabilizar dois papeis de protagonistas,em ”Xica da Silva” (1996) e em ”Da cor do pecado”.Ela acreditava que sua personagem Preta,uma mãe batalhadora e severa quando necessário,fez com que ela passasse a ser vista como algo a mais do que um rostinho e um corpinho bonito.

Para Giovanna Antonelli ,interpretar a vilã Bárbara também foi uma noviadade.Ela veio de uma série de papéis de heroína para encarnar uma vilã.Tornou-se a megera que as brasileiras adoravam imitar, assim como gostavam de copiar as bijuterias e os acessórios da odalisca Jade, de ”O Clone” (2001) ,ou as roupas da garota de programa Capitu, de ”Laços de Família”(2000).

A participação de Aline Moraes consolidou a tregetória de ascensão em que ela havia entrado desde seu trabalho como Clara, a adolescente lésbica de ”Mulheres Apaixonadas” (2003).

Se Aline foi na época a musa dos adolescentes devido a seu estilo,a personagem de Karinna Bacchi,a Tina caiu no gosto do povo,Tina era uma agregada da inesquecível família Sardinha, trupe de lutadores de vale-tudo que compunham um dos núcleos mais bem-sucedidos da novela.No começo da trama Tina era uma ‘’maria-tatame’’: Seu único objetivo era namorar os lutadores saradões.Seu papel foi crescendo e ela ganhou um espaço próprio nesse núcleo colorido e amalucado, que tinha um quê de desenho animado.

Ouve também o triângulo  amoroso formado por Preta, Paco e Bárbara, que foi um tanto conturbado pela vilã que era apaixonada pelo moço, e fez o possível e o impossível para tira-lo de Preta, mas como toda novela o vilão no final se da mal e os mocinhos vivem felizes, em ”Da cor do pecado” não foi diferente.No final da trama Bárbara se jogou do alto de um penhasco,matou seu cúmplice e morreu, pagando por suas maldades, e os mocinhos,claro,viveram felizes.

Leonardo Gabriel