Caminhos Singelos | Capítulo 22

Ela abriu o portão e segundos depois, Creusa entrara

Creusa – Muito bonito, isto, Parabéns!

Marina – O quê, mamãe?

Creusa – Minha única filha sai do hospital e nem me pede para buscá-la. Você acha que quem vai cuidar de ti nesse período de recuperação, essa pilantra?

Andresa – Alto ar.

Creusa – A conversa ainda não chegou ao chiqueiro.

Andressa – Agora você vai me ouvir.

Creusa – Diga, vaga.

Andressa – Se não quer mais falar comigo, me apagar da sua vida, tudo bem. Mas eu não fiz nada para você está me chamando desses nomes, é melhor fingir que eu não existo do que me xingar pelos cantos.

Creusa – Eu não estou te xingando. Quando a chamo de pilantra, porca ou vagabunda só caracterizo você, não passa do que você é.

Marina – Ei, você veio aqui para falar mal da minha irmã, foi? Se foi por isso por favor saia.

Creusa – É esta a cena que eu estou presenciando? Minha filha me expulsando da casa dela por causa de uma produtora de filmes pornô? É assim que você dá valor a sua vida?

Marina – Sai daqui. A Andressa não merece ouvir essas bobagens, depois eu marco da gente se encontrar.

Creusa – Aguardo seu telefonema.

E ela saiu da residência.

 

Rodrigo, Carolina e Otávio chegaram a casa, Clarisse conversava com Thiago no quarto enquanto Alcione colocava a mesa.

Rodrigo – Cheirinho bom.

Alcione – Dona Clarisse pediu para fazer uma comidinha especial.

Clarisse – Pedi mesmo, vamos aproveitar que a família está toda reunida.

A porta se abriu e Milton entrou, nada sóbrio.

Milton – Olha que cena linda, a família reunida para um almoço, até meu filho que estava Deus sabe aonde veio e não convidaram o papaizinho?

Clarisse – Tavinho, vai pro quarto.

Otávio – Mas mãe…

Clarisse – Alcione, enterta o meu filho um pouco enquanto nós conversamos com o meu pai.

Então Alcione se retirou junto com Otávio.

Thiago – Que bom que você chegou, Milton, pois Carolina e Rodrigo vieram aqui justamente para decidir o seu futuro.

Milton – Como assim?

Carolina – É um fato que sua presença nessa casa não é mais bem vinda, aliás nunca foi. Olha o seu estado. Você vive bêbado, eu no lugar da Clarisse já teria te posto para fora.

Rodrigo – E você passou dos limites quando levantou a mão para bater na minha irmã que só te faz bem.

Milton – Clarisse, você sabia disso? Foi você quem armou isso? Foi você quem pôs todos eles contra mim?

Clarisse – Pai, eu juro que eu não sabia de nada. Eu não ia nem comentar aquele episódio…

Milton – Cobra…

Carolina – Tá vendo? Ela é a única que te chama de pai e você a xinga? Minha irmã é uma santa, não merece ter que te aturar.

Rodrigo – É isso mesmo, ela não merece pagar pelos seus pecados.

Thiago – Vamos voltar ao assunto principal que é o destino do pai de vocês.

Milton – Que destino? Eu vou ficar aqui!

Carolina – Não, você vai para uma casa geriátrica.

Milton – Tá me chamando de velho?

Rodrigo – Acredite, nós ainda estamos sendo gentis em te dar uma opção confortável como essa.

Milton – Vocês não podem fazer isso comigo, Clarisse, por favor, faça alguma coisa.

Clarisse – Meus irmãos e meu esposo parecem decididos. Não há nada que se possa fazer.

Carolina – Não defenda-o. Já passou da hora dele aprender a dar valor as oportunidades que a vida dá a ele.

Rodrigo – Nós chegamos ao consenso que amanhã o senhor já vai ser levado. É bom fazer as malas.

 

Os dias foram se arrastando, Milton fora levado para o asilo; Otávio perguntava por o avô sumira, eles mentiam dizendo que ele havia viajado; Thiago não parava de pensar em Marina; Marina não esquecia seu beijo com Thiago; Thiago chegara à conclusão de que já estava na hora de vê-la novamente.

 

Bem cedo, hora do café da manhã, todos se sentaram a mesa, exceto Rodrigo que fora para balada no dia anterior e ainda não acordara.

Thiago – Clarisse, eu vou pra Recife hoje, tenho uns assuntos para resolver lá.

Clarisse – Mas a gente foi lá duas semanas atrás.

Thiago – Eu tenho uns assuntos pendentes, tenho que ir.

Clarisse – Thiago, você tá tão distante e hoje é sua folga.

Thiago – Eu já me decidi.

Clarisse – Não precisa ser tão frio.

Thiago – Desculpe, eu só queria te avisar que vou viajar.

Carolina – Cunha, eu posso ir contigo? Também tenho uns assuntos pendentes lá.

Thiago – Sim, claro.

Clarisse – Ótimo, assim eu fico mais tranquila.

Carolina – Eu vou colocar umas coisas na minha bolsa.

Clarisse – Bem, já que todos estão seguindo seu rumo, eu vou passar o dia inteiro no SPA e pedir para o Digo pegar o Tavinho na escola.

Thiago – Está bem, tchau. Te cuida, filhão.

Clarisse – Tcau te amo.

Thiago saiu com Carolina mais uma vez sem responder ao “te amo” da mulher. Clarisse foi para a sacada e fez uma ligação no celular.

Clarisse – Se prepara, por que eu vou praí hoje.

Marcelo – Hoje?

Clarisse – Agora, vou só esperar o Thiago se afastar um pouco do apartamento.

Marcelo – Então vem voando!

Obrigado pelo comentário! Volte sempre! =)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s